25.12.12

E para todos..

.. Um santo e feliz Natal! Sejam felizes!

18.12.12

Do espirito natalício

Faltam seis dias para o Natal. Compras só mesmo as da pequena. Nem para o pequeno comprámos nada. Como disse o Pai Natal fajuto do fórum, à minha filha, é da crise!
E, no entanto, a minha pequena, quando o gordinho com barbas lhe pergunta o que é que ela quer de prendas, ela responde: Quero saúde e um brinquedinho para o meu mano.
E com isto, tenho tudo.

10.12.12

Era para ser, mas não foi.

Ainda não foi desta que montámos a árvore, nem pusemos o presépio em exposição. Há coisas para além da preguiça que nos transcendem. E passar um fim de semana inteirinho sem fazer quase nada de útil, é uma delas. É que foi mesmo comer, dormir e ver televisão. E assoar narizes.
Prometemos que está para breve. E entraremos assim, oficialmente, em modo On para o Natal.

Já conhecem?



Se sim, obrigada pelo carinho. Se ainda não.. do que é que está à espera? É só fazer um like no Facebook. Não custa nada e eu fico-vos tão agradecida!
Ainda para mais que temos um Giveaway a decorrer. Aproveita? ♥

Faça-me um LIKE.

bom dia!

Começamos bem a semana. A pequena toda entupida e o pai que era para já estar de férias, mas não está, porque não há ninguém que o substitua e deixe o trabalho pronto. Bonito.
Eu e o pequeno, aqui andamos tranquilamente por casa. =)

7.12.12

Confirma-se.

A minha filha é tão inocente, que até assusta. Mas ainda me assusta mais que, uma pirralha de seis anos, consiga engendrar desculpas mirabolantes para enganar a minha. Surreal e, no mínimo, cómico.

é este fim de semana.


que vamos 'pendurar' as botas. E este ano são quatro!

De como a história se repete..

O meu pai costumava contar esta história. Eu era uma criança sossegada, os outros faziam o que queriam de mim. E quando eu levava com um pontapé ou me tiravam alguma coisa, lá ia de olhos em lágrimas queixar-me ao pai e à mãe. Até ao dia em que o meu pai me avisou que, se eu não resolvesse os assuntos das crianças com as crianças, quem levava por tabela era eu. Dizia ele que, foi a pior coisa que me disse. A partir desse dia, começou ele a levar com as queixas dos outros pais e dos miúdos. Por qualquer coisa que me fizessem, eu tornava-me num pequeno monstro. E magoava com força.
A minha filha é igual a mim, em versão pré-aviso paternal. As outras miúdas fazem dela o que querem. Há duas semanas, levou uns ganchos para a escola. A amiga Rita pediu-lhe os ganchos emprestados, com a promessa de que ia nessa noite lá a casa devolvê-los. A minha acreditou piamente. Até lhe deu a morada! É óbvio que os ganchos nunca mais voltaram.
Ontem foi um livro. A amiga Rita disse que queria ler o livro em casa. E a minha faz-lhe o obséquio. Hoje levou o aviso. Ou resolve, ou começamos a fazer as coisas à minha maneira.
A amiga Rita anda a 'gamar com style' a minha filha. E nós a ver.

6.12.12

Ainda não percebi muito bem o que se passou.

Mas parece que a professora da minha filha deu o clique final. Só que ainda ontem nos mandou um bonito email sobre as fotografias de natal.. e hoje, tinha sido substituída por um professor novo. Ainda estou confusa.

4.12.12

O orgulho de ser mãe desta menina vai aos píncaros..

.. Quando ela chega a casa, abre a mochila e me mostra uma ficha de matemática cheia de certos a vermelho e com um Muito Bom no cabeçalho.

3.12.12


Este é o meu mês. O mês dos sonhos. O mês do Natal. E o último mês do ano, aquele que antecipa a mudança.
Não gosto muito de mudanças radicais, porque sou muito senhora do meu porto seguro. Mas gosto deste doze, que termina com mais um ano e dá inicio a outro. Gosto deste conjunto de trinta e um dias, que vemos passar em contagem decrescente. Uns vinte e quatro para o natal, mais uns quantos para o fim de ano e no meio o meu aniversário.
Só não gosto do frio. Preferia mudar o pais para o equador e festejar o meu mês de bikini e havaianas.

26.11.12

Partilhai, minha gente, partilhai! :)

Rendi-me às evidências. Vou deitar as mãos na massa e arriscar! Vou começar a fazer para vender, pois está visto que quem já provou, aprova que seja difundido. As minhas bolachinhas ainda são bebés, mas garanto-vos que são uma autêntica delicia. Por isso, resolvi criar uma página no Face e publicitar as mesmas. Querem partilhar um pouco desta doçura? Eram umas queridas!! :)
Vá lá, não custa nada. É só clicarem em gosto e partilhar pelos vossos contactos!
Aqui vai o link da recém-nascida Sweet Days.
Obrigada. Muito Obrigada!


23.11.12

odeio a Shonda Rhimes.

Não se faz, caramba. Mata-me a Lexie e o Mark Sloan e amputa-me a perna da Arizona? Esta mulher é pior que uma psicopata.

20.11.12

A minha pequena (mais velha) amiga do coração faz hoje anos. E apesar da distância, há coisas que nem o tempo nem os quilómetros apagam. Gosto-te muito! E quero que sejas imensamente e para sempre feliz. Feliz aniversário, princesa.






vou ali deitar a mão na massa.

E fazer umas bolachinhas bem giras, que ando cá com umas ideias, que nem imaginam! Se ficarem giras, que assim esperamos, venho mostrar a prova. :)

19.11.12

4 meses.


Eu queria ser dondoca.

Juro que queria. Com tudo o que tivesse direito. Malas, roupas, fins de semana e gadgets. Carros pipis e muito caros. Um sem fim de mordomias e um gold na carteira pronto a usar, sem me preocupar com a factura, as TAEG's e o diabo a quatro.
Digam o que disserem acerca da dicotomia dinheiro - felicidade, uma coisa é certa: não compra, é verdade. Mas ajuda. E prova disso, é um sem fim de vidas ocas e sem sentido, que por aí andam a chorar as suas tristezas em Nova Iorque e em Paris. Uma quantidade (reduzida, vá) de alminhas que são muito infelizes montadas nos seus Manolos. Tudo coisas fúteis, dirão vocês. E digo eu, quando esta pancada me passar, daqui a dois minutos.
Sim. Eu tenho estas pancadas fortes e faço beicinho. De vez em quando, eu gostava de ser dondoca. Mas daquelas em bom.

17.11.12

E tudo o vento levou..

Ao mesmo tempo que é assustador, não deixa de impor respeito. Estes (cada vez mais frequentes) fenómenos que a natureza nos oferece, mostram-nos o quão pequenos somos e o quão insignificantes podemos ser perante a força que a suprema mãe pode ter. O ano passado, o meu local de trabalho ficou parcialmente destruído. Este ano, casas, carros, arvores voaram pelos ares. Se me assusta? Sim, e muito. Não somos nada perante isto.. E o "isto" até nem foi grande coisa, comparado a muitos fenómenos que ocorrem por esse mundo fora. Temo por coisas piores, eu que sou uma medricas assumida.
E depois do vento, a calma.. Essa calma desconcertante, que nos lembra os estragos e nos faz arregaçar as mangas e limpar os danos. Mas, que ao mesmo tempo, nos inquieta. O nosso mundinho está em mudança. E não é de hoje. Todos os sinais estão à vista.. E só não vê quem não quer.

6.11.12

oh lá-lá! les macarons!




a tempestade passou..

.. e levou os bichos com ela. A pequena está melhor; o pequeno nem deu por ela (gráçáDeus!) e os mais velhos desta casa, respiram de alívio, por mais uma enchurrada passada, que não nos levou as paredes, mas fez mossas!
E os dias passam, pois é assim que queremos que sejam.. embora mais pequenos e mais frios, a tranquilidade voltou a nossa casa e nem tão cedo queremos passar por outra.

1.11.12

Olá Novembro.. Trouxeste os vírus contigo, foi?

Escusavas de vir tão apetrechado! Achas bem passar uma noite no hospital com a mais velha por causa de uma gastro? Obrigadinha.. Agora já me tens aqui a rezar aos santinhos todos, que o mais pequeno não apanhe nada!
Bonito serviço, Novembro.. Bonito!

31.10.12

Boooooo!!




Foi até quase à meia noite, mas a "encomenda" ficou pronta, para a piolha mais velha levar para a escola. Ainda a dar os primeiros passos nesta 'arte', até acho que ficaram giras! Espero que os miudos se divirtam a comê-las! Pelo menos são bem mais saudaveis que as gomas, rebuçados e afins!

25.10.12

E o novo hobby, que me adoça os dias


Estou no inicio. Ainda saem toscas, mas garanto-vos que são altamente saborosas. Quem sabe se nao começo a fazer "produção em série"! Só vos digo que ja viajaram para França, já tenho fans em Almada e no grupo de amigas já começam a surgir os primeiros pedidos.

Não desapareci. Continuo aqui.

Porem, a vontade nao tem sido muita. Não são voces, sou eu. Tenho andado a viver os melhores dias da minha vida. Sinto que está completa, agora. Viver por ele e para eles dá-me uma enorme satisfaçao. Acho que nunca me senti tao desejada, tao amada, tao querida. Acho que nunca fui tao necessaria, como nos dias de hoje. E embora todos tenhamos dias menos bons, os sorrisos destes dois pequenos seres, alimentam-me a alma e são a receita para uma felicidade instantanea.
Na calma dos dias, os dias vão passando. E um a seguir ao outro, tentamos que este estado de graça se perpetue. Estou imensamente feliz.

3.10.12

Bom dia, aldeia!

Sim, o iPad está aprovado! É giro que se farta, faz montes de coisas giras, é rápido, é fashion.. E tudo e tudo e tudo! O marido ofereceu uma capa cor-de-rosa e ele fica ainda mais mignone! Tenho cá pra mim que vamos ser muito amigos.. 
Entretanto, como já vem sendo habitual nesta casa, hoje madrugamos mais uma vez. O piolho mama de olhos fechados, ainda não são oito da manha e depois é toda uma correria para despachar a mais velha para a escola. Agradeço o facto de o marido ainda estar de licença comigo, o que é uma ajuda enorme, porque quando ele estiver a trabalhar, sempre quero ver como me vou amanhar.
Para ajudar a compor o dia, hoje o piolho vai levar com as vacinas da meningite e do rotavirus. Não tem feito reacção às vacinas, vamos ver se não é desta!
E como não há bela sem senão, vamos ter de ir buscar o carro que esta internado na oficina.. Ele já caminha a passos largos para a doença terminal, muito embora o nosso mecânico lhe injecte, de vez em quando, uma boa dose de morfina, para o arrebitar.. No dia em que não for possível uma reanimação, sempre quero ver o que faço à minha vida!
Com um dia tão bonito pela frente, bom dia, haja alegria!

2.10.12

Teste desde iPad

Pois que o mais recente membro da familia apple reside em nossa casa. Prenda do pai para a mãe e desconfio que para ele tambem! Aqui vai o teste do primeiro post escrito atraves de um iPad. Ainda de uma aplicaçao manhosa, pois o Blogger ainda só existe para iPhone.

28.9.12

Meninas e meninos, preciso da vossa ajuda!

A familia Teixeira aumentou, como vocês sabem. Para isso, tivemos de fazer cortes em algumas coisas, mas noutras tentamos esticar e não conseguimos! O nosso carro é uma dessas coisas. Por isso, com grande pena  nossa, temos de o pôr à venda. O que vos peço é o seguinte: clicar no link e partilhar no vosso FB ou Twitter, ou Blog.. ou boca-a-boca, se preferirem!
A quem interessar, o mobil Teixeira está impecavelmente novo, super bem tratado, anda que se farta, é super cómodo, é giro, está carregadinho de coisas extras e gadgets que dão muito jeito. Não custa nada passar a palavra. Conto com a vossa ajuda.. e se a ajuda para a troca do carro vier de uma de vós, prometo que haverá recompensa!
Muito, mas muito obrigada!

Aqui está o link. Partilhem, por favor!

25.9.12

tenho veia de pasteleira.


Fiz os meus primeiros e saíram bem. Estão aprovadas as mãozinhas para fazer estes mimos. Agora só falta haver mais uns eventos para arregaçar as mangas e deitar mãos na massa. Quem diria, que eu, mãos de Fiona, faria umas coisinhas tão bonitas e deliciosas daquelas, que para mim, não passam de queques com cobertura? Vivendo e aprendendo, minhas queridas.. vivendo e aprendendo..

24.9.12

Nunca digas nunca.

É daquelas máximas que deveríamos ter tatuada na testa, para nos lembrar (sempre!) que é exactamente daquela água que vamos beber, especialmente quando temos sede e não há outra tão perto. Hoje, engoli mais um sapo e rendi-me ao ditado. Nunca dizer nunca, é uma lição mais que aprendida.

ontem foi dia de festa.


A mini M fez 6 anos. Está crescida, uma pequena mulherzinha. Adorou a festa, os amigos todos, a surpresa da pinhata, o bolo dos Angry Birds, as prendas e os mimos.. ai tanto mimo. Não sei descrever em palavras aquilo que lhe desejo. Só consigo sentir este amor imenso, esta vontade doida de que seja imensamente feliz, todos os anos da sua vida.

19.9.12

o novo vício.




Há muito tempo que uma série (a Anatomia não conta, que já faz parte da família) não me prendia ao sofá. Ou não me fazia perder tempo a decorar as sessões para poder ver em directo e ainda pôr a gravar para ir ver mais tarde, se me apetecer. Só com o primeiro episódio me deixou a querer mais e mais e mais. E dou por mim, a querer muito que seja Terça à noite, para mais um novo episódio. Genial, o argumento.

14.9.12

hoje fui contigo, para aquele que será o primeiro de muitos. queremos que cresças e que aprendas e que te tornes numa miúda inteligente e preparada para a vida. não sabes a vontade que tenho de te proteger sempre, mas hoje sei que tenho de te deixar explorar todo um mundo que ainda não conheces. porque a minha função é essa: deixar-te ir para que saibas sempre regressar. hoje vais para o primeiro ano. e embora ainda não me preocupe com boas notas e resultados, só quero que gostes de tudo o que te espera e que sejas imensamente feliz.

13.9.12

sounds good

fade into you

Yey! O puto já dorme sete horas seguidas!


Mas isso não quer dizer que eu me tenha transformado, de novo, numa fada do lar brilhante. A roupa para passar ainda se acumula, a limpeza a fundo ainda não foi feita, a escola da pequena começa amanha e não sei para que lado me vire. Agora vão começar os pequenos-almoços à pressa, o jantar em cima do joelho e esta casa a desmoronar e a clamar por uma senhora-a-dias que venha ajudar a senhora mãe, que sou eu! Uma vez que o nosso governo não nos autoriza a esbanjar dinheiro, a senhora mãe vai ter que acumular funções de senhora cozinheira e senhora-a-dias.. e parece-me que esta casa vai demorar a voltar à normalidade. Caramba, somos quatro a viver cá em casa. Já vos disse que o puto dorme sete horas seguidas? Sou uma mulher nova desde que voltei a dormir.

11.9.12

Daqui por uns dias, mesmo no final da semana.

Ainda ontem (parece-me!) a puseram no meu colo, acabadinha de nascer e daqui por dois dias já vai para a escola primária. Não são os dias que passam muito depressa, nem ela que cresce muito depressa. É um não-sei-quê que não consigo explicar.
Olho para ela e imagino-a daqui a uns anos. E não consigo imaginá-la senão na condição de eterna bebé, que precisa do colo e dos mimos da mãe, que choraminga quando está nervosa e é doce.. tão doce como o mel. E no entanto, já vai para a escola. O primeiro ano de muitos que se esperam que sejam de sucesso. Não para nos alimentar o ego, mas para a fazer feliz e realizada. Que é o que mais queremos.
E depois olho para o pingarelho mais pequeno e penso que com ele será exactamente igual. Não vão ser os dias que vão passar muito depressa, nem vai ser ele que vai crescer rapidamente. Vai ser um não-sei-quê que não vou conseguir explicar. Só sentir, porque coração de mãe sente tudo mais intensamente.

Já não aguento mais este assunto..

Crise, austeridade, impostos, TSU, aumentos, chiça! Que raio de país este onde estou? Que rumo isto irá tomar? Que futuro espera os meus queridos filhos? Penso nisto e fico com um nó na garganta..

4.9.12

{das outras coisas}

Gostava muito de vir para aqui dizer que o rapaz é come e dorme, mas estaria a mentir. Por isso, não digo nada. A mais velha anda numa excitação que só visto: o mano, a escola, a exposição dos dinossauros, os livros novos, a festa de anos. Eu tenho a cabeça esgotada. Queria dizer que consigo ter pedalada para tudo, mas o meu cérebro já não pega. Ou começo a ter noites de sono decentes ou ando offline o dia todo.. e a poder de descafeinados, que é uma coisa esperta. (se eu engulo um café ~suspiros~ será que o puto ganha asas como o redbull? é melhor não.)
Entretanto outra nuvem paira no meu ninho de cucos. A maldita barriga que não vai ao lugar, os malditos quilos a mais que não se vão embora. Eu a amamentar só tenho vontade de comer vacas inteiras. Não sei de onde vem este apetite voraz. E ainda dizem que amamentar emagrece! Dos quase 18kg que engordei, ainda faltam uns 8 para abater. E depois, com esta vida de reclusa domiciliária que tenho, mais complicado se torna. Assim que esta fase passar, interno-me no Póvoas e só saio de lá quando conseguir vestir as minhas calças todas.

3.9.12

Para as mães por essa blogosfera a fora..

Um remédio mesmo bom e infalivel para as cólicas? Please? Anyone?
Estou a dar em louca..

2.9.12

{dos meus dias}

Já há muito me tinha esquecido de como é viver assim. Com as horas e os minutos contados, à volta das grandes exigências de um ser tão pequeno, que não se inibe de serem 3 da manhã e acordar o prédio inteiro com o poder dos seus pulmões. E digo pulmões para não dizer o sistema respiratório todo. Se não forem as malditas cólicas, que já lhes tenho um ódio de morte, será por fome ou por uma troca de fraldas, enquanto a leiteira com pernas aka mãe, entre os olhos mal abertos e os bocejos e um cambaleante passo, lá vai acalmando o choro e descobre a causa.
Já me tinha esquecido de como é viver em prol de um pequeno e exigente ser, deixando para segundo plano um banho mais demorado, ou lavar o cabelo como deve de ser, fazer a depilação ou vestir qualquer coisa de jeito que não sejam camisas velhas e largas.
Já me tinha esquecido do que é andar o dia inteiro a snifar-me, de onde virá este cheiro a bolsado?e este cheiro a leite entranhado em mim?será que me sujei com alguma fralda?
Já me tinha esquecido do quão árduo é o propósito de tentar elaborar uma refeição decente, sem pressas de ir calar um bebé chorão e fazer pouco mais que salsichas com ovos em tempo record.
Já me tinha esquecido do que são as olheiras fundas, resultado de noites dormidas de três em três horas, quando a coisa corre bem. Que entre acordar, dar de mamar, arrotar, mudar a fralda e adormecer, um pequeno ser de meia duzia de dias, consegue arrumar uma gaja com trinta anos.
Não planeio saídas que durem mais de duas horas, porque não se sabe como vai correr a coisa; nem tão pouco para muito longe, porque a coisa pode correr mal.
Têm sido assim os meus dias, que aos poucos (e gráçáDeus!) estão a melhorar. Não tarda, este pequeno homenzinho cresce. E os meus dias serão distribuídos entre trambulhões e bolas e arranhões e mais cocó e xixi para limpar.
Parece que nunca estamos satisfeitas com aquilo que a vida nos dá.. e eu não me queixo, porque este pequeno ser foi mais desejado que o D. Sebastião. Contudo, há dias em que a exaustão me levam tão longe como desejar que ele tivesse nascido já com cinco anos, de vacinas tomadas, dentes na boca e a falar bom português.

1.9.12

Olá Setembro!

Chegou um dos meus meses preferidos. Na calha já anda a preparação da festa de aniversario da princesa, o nervosinho do inicio das aulas (o primeiro de muitos anos de educação da piolha), um fim de semana diferente e as ferias do pai.. Que bom! Já é Setembro!

31.8.12

Com tanto gozo por aí..

.. Eu morria de vergonha se me chamasse Vera Pereira!

26.8.12

Eu até queria vir postar coisas interessantes..

.. mas as poucas horas de sono que o pequeno ser me proporcionam, não me deixam ser intelectualmente criativa. É um dos grandes prazeres de ser mãe de um recém-nascido: olheiras até aos dedos dos pés.

25.8.12

now they rule my world. ♥

e por tudo o que aconteceu naquele dia..


Como tudo aconteceu..

Não me voltem a falar de partos induzidos, por favor. Até hoje, recordo a intensidade daquelas dores, a brutalidade das contracções, os apertões que dava na mão do marido (coitado!).
Eram 8h30' do dia 19 de Julho quando entrei no hospital. Fui directamente para a sala do Ctg. Estava tudo normal. O P. aguardava lá fora, no corredor, ansioso. A doutora, mal chegou às nove foi ter comigo. Eu, fresca e fofa, estava mais nervosa que outra coisa. Dores nem vê-las.
Quando terminou o Ctg fui observada. Colo do útero fechado e posterior. A doutora colocou-me o comprimido que iria induzir o parto. Confesso que fiquei mais tranquila, porque achava que sendo posta a soro, aquilo ia demorar uma eternidade. E ela, quem eu queria no bloco de partos, só estava disponível naquele dia. Eram por volta das dez da manha.
Depois disso, fui ter com o marido e mandei-o ir buscar a mala. Por falta de camas na enfermaria, eu ia ficar no Bloco de partos. Ele lá foi e depois lá entrei para me instalar na sala que me reservaram. Até às 13h, hora em que o marido pôde entrar para me acompanhar, não senti nada.. nem uma dorzinha que fosse. E já começava a ficar nervosa, com o facto de a indução durar horas e quiçá dias! (a minha amiga esteve dois dias a soro até entrar em trabalho de parto)
Por volta das 16h apareceu uma enfermeira para me fazer um toque. Bruta como tudo, lá me disse que o colo continuava fechado e posterior.. a boa noticia é que tinham cama para mim na enfermaria. Ia eu a sair do bloco com o marido quando encontro a minha doutora.
«Onde vais?» - disse ela. Lá lhe expliquei. E ela que não, que me queria observar novamente e mandou-me deitar-me na marquesa.
Colocou-me outro comprimido e disse: «Ainda não está como eu quero, mas vai ser hoje!»
Com isto tudo, pensei: sim, será hoje, pela madrugada a dentro, ou talvez não, porque eu nem um dedo de dilatação tenho, quanto mais dez para o rapaz nascer.. nem sabia o quão enganada estava!
Assim que me deitei na cama da enfermaria, comecei a sentir dores. Iam e vinham, ainda suaves. Ao fim de uma hora eu já não sabia o que fazer à minha vida! Eram tantas e tão intensas que eu pensava que morria ali com elas. Já desesperado, o marido chama uma enfermeira, porque eu comecei a vomitar e diz-me ela: «Sente alguma pressão?». Confesso que com as dores tão fortes, que iam e vinham em intervalos de segundos, nem sentia pressão nenhuma.. mas concentrei-me e sim, sentia alguma coisa. «Então vou examinar!»
Tal não é o meu espanto quando diz ela: «Meu Deus! são nove dedos, quase dez já! O bebé vai nascer!»
Não me perguntem como, mas de repente, tinha mais duas enfermeiras ao pé de mim, uma cadeira de rodas e fui a 'voar' até ao bloco de partos.
Quando lá entrei ainda brinquei: «Então e a epidural?!?» Qual epidural? Não há tempo para isso.. o bebé vai nascer..
«Não faça força! Nós não estamos preparadas!»
«Mas eu tenho vontade.. tenho que fazer..»
«Não faça! Não faça!» e elas preparavam tudo à pressa, punham luvas e máscaras e eu a dizer que tinha que fazer força..
Às tantas, não aguentei mais. Tenho mesmo de fazer, não consigo controlar. As perneiras (mal presas) cederam, o marido aguentou tudo com a mãos. Duas forças depois e o Manel nascia. Eram 19h20'.
No espaço de duas horas eu fui de colo fechado e posterior a dez dedos de dilatação. Com as dores mais intensas que algumas vez suportei na vida. Por pouco não nascia na enfermaria.
Foi uma aventura, até para a médica que nunca imaginou que tudo acontecesse tão rápido.
O Manuel nasceu e, para mim, é o bebé mais lindo que eu já vi.
Mas, por favor, nunca mais me voltem a falar de partos induzidos. Por favor!

8.8.12

Eu nao desapareci..

.. O bebé é que não me deixa vir aqui! Mas assim que a mãe tiver ordem de soltura, venho por a escrita em dia.

19.7.12

hoje tornei-me tua.


Sê bem vindo a este mundo, meu pequeno raio de sol. Hoje, sou uma mulher mais completa, mais feliz.. tenho-te a ti para completar a minha vida. Tu e a tua mana são a razão do meu viver. Amo-vos aos dois, incondicionalmente, loucamente, brutalmente.. como só uma mãe consegue amar. Prometo-te que tudo farei para te proteger, para te ensinar a viver neste mundo, para te dar uma vida boa e feliz. Prometo-te que, nos meus braços, encontrarás sempre o teu refúgio e que te ajudarei a levantar depois de cada queda, limparei cada lágrima, tentarei sarar cada ferida. Aos dois, prometo-vos a minha vida. E quando Deus me levar, prometo-vos que, também desde o céu, olharei por vós.. porque um amor assim é eterno.
Estou imensamente feliz por ser vossa. Agradeço aos céus esta oportunidade, de mais uma vez, ser MÃE. amo-vós!!♥

15.7.12

E este senhor, desde sempre, pelos ouvidos dentro..

Há lá companhia melhor?  =)

E num fim de semana de Setembro, será assim.



Com toda a certeza, nós os dois, mais os dois piolhos. A recarregar as baterias do pai, a preparar o regresso às aulas da pequena e a estrear o dom petiz nestas andanças do dolce fare niente. E já está decidido, vai ser pelo nosso Algarve, onde o calor de Setembro faz maravilhas ao corpo e à mente.
(Vila Galé Náutico - Armação de Pêra)

Como uma baleia que dá à costa.

Foi assim que eu me senti. A doutora disse, aproveita os últimos dias, vai à praia. E nós fomos. Comecei a deitar os bofes pela boca só de andar dois passos no areal. A pequena estava eufórica - a roçar o histerismo - com as ondas e a agua e a areia. E eu, digo-vos, em bikini, sou tal e qual, sem tirar nem pôr, a Moby Dick. I want my body back!!! :)

13.7.12

A menina gosta.



by the way..

.. os dias 13, especialmente à sexta-feira, costumam ser o meu dia de sorte. Vou ali meter um euromilhões. Vai na volta, a criança só vem a este mundo se for estupidamente rica. Who knows?

E por aqui andamos..

Depois do dia de ontem, faço uma retrospectiva: parece que estou gravida há dois anos (o tempo não passa!); não me venham com as tretas da lua porque não funcionou comigo; andar muito para acelerar a coisa só provoca dores nos rins e nas pernas; as greves dos médicos não prestam; a minha medica continua a ser uma querida (acho que acertei em cheio!).. E os filhos, mesmo antes de virem ao mundo, já conseguem por os pais em desespero! :)

10.7.12

today i miss..



Quem diz o que quer, habilita-se..

.. a ouvir o que não gosta. Certo?
Há dias, a propósito de um telefonema que recebi, comecei por ouvir umas bocas assim para o fatelas. Ainda ponderei por uns segundos se valia a pena a resposta. E sim, valia. E não fui de modas. Do outro lado da linha, a pessoa que, de vez em quando, gosta de mandar umas coisitas boca-a-fora, só porque sim, começou a ouvir as verdades. Coisas como "o menino ainda vai nascer no dia de anos do avô'' (o meu pai faz anos no dia 12..), soaram-me a gozo. Mas qual avô? Nem da minha filha que faz seis anos, ele foi avô, vai ser do pequeno que nem ainda veio ao mundo? Poderá ser avô, só pela genealogia.. pelo interesse, pelo carinho, pelo amor, pela dedicação, pela atenção, pelo mimo, por vontade, não me parece que algum dia o seja.
«Não digas isso, porque tu és mãe..» .. pois sou. E não creio, que alguma vez na minha vida, vá dizer a qualquer dos meus filhos, as coisas que eu nunca imaginei ouvir da boca de um pai, enquanto filha.

6.7.12

Dizia-me a enfermeira..

- E então? É menino ou menina?
- Menino. - sorri..
- E já é o segundo, não é?
- Não.. a primeira é uma linda menina!
- Que bom! E como se vai chamar?
- Manuel.
- Manuel?!? Até que enfim um nome normal!!!

(fiquei a pensar que raio de nomes andariam as pessoas a escolher.. ou isso, ou a simpatia da enfermeira é proporcional a esquisitice!)

Guess what?


i'm still pregnant! :)
Dom Manuel está 'barricado' no meu útero.

5.7.12

Não me parece que seja hoje, mas..

.. o que é certo é que, para hoje, está marcada a visita à doutora. Lá vou eu, de mala aviada, com o nervoso miudinho (acordei umas trezentas vezes durante a noite e não foi para fazer xixi!) mas mesmo assim não estou convencida que já esteja para muito breve. Vamos ver se a doutora mantém a data que me indicou (a próxima quinta, dia 12), como a última viagem ao hospital, para finalmente conhecer o herdeiro. Ou então, pode ser que faça hoje qualquer 'maldade' para acelerar a coisa e tudo se desenvolva mais depressa do que o que penso. Enfim.. wish me luck.

2.7.12


O truque é continuar a acreditar que os dias de felicidade estão próximos, que vamos ultrapassar todos os obstáculos. O truque é acreditar que somos capazes e que enquanto houver força e coragem, nada nos impede de chegarmos onde queremos.

Só tenho vontade de me esbofetear..

E a ver se aprendo de uma vez por todas! Que não devemos esperar que os outros façam por nós, o que nós fazemos pelos outros. Burra, burra, BURRA! Nunca mais aprendo, irra.

1.7.12

sweet sounds of me.

para hoje, em modo casulo.. deixar-me perder nos sonhos. :)

Assim, sem estarmos à espera..

O telefone tocou às nove da manhã. O marido saltou da cama porque lhe pedem ajuda do outro lado da linha. É para fazer o favor de ir substituir um colega que faltou. Barafustei. E ele também, claro.. mas não é homem de deixar ficar mal quem lhe pede ajuda. E lá foi. O meu domingo, destinado às compras e às arrumações finais (as que envolvem móveis pesados), ficou desfeito. E assim, vou passar o dia by myself.. pfff..

Olá!


29.6.12

E enquanto esperamos..


Eis que os dias de calor se sentem.. Bem, mesmo bem, é estar à sombra, beber coisas fresquinhas e respirar a aragem fresca que o fim de uma tarde de verão nos oferece. O resto, o tempo, as preocupações, ficam para outra altura.

Sem novidades do interior.

Dom Manuel está bem instalado. Não será na próxima semana, provavelmente.. mas se até dia 12 não estiver cá fora, a doutora dá um jeitinho. E assim desespera uma grávida.

28.6.12

Ai os nervos, os nervos..

Depois de quase ir tendo o miúdo no sofá da sala, de quase me darem cinco AVC's e dois ataques cardíacos, eis que as minhas selecções do coração acabaram por concluir o jogo. Portugal, que sempre será a preferida, jogou que se fartou, muito superior à Espanha.. mas a injustiça de um jogo resolvido a penalties é muito dura. Agora, só me resta continuar a torcer para que a Espanha bise o título e mande os merkelzinhos para casa (caso levem a melhor sobre a Itália hoje). Por falar no jogo de hoje, já vos disse que sou da Itália* desde pequenina? :)

*o padrinho do herdeiro é italiano, portanto..

27.6.12

Como não posso comer morangos, vingo-me na melância


Ainda por aqui ando..

Sem novidades de maior para vos dar. A não ser que continuo a crescer para a frente - imenso! - e que já durmo na posição semi-sentada, ou tento dormir, e que ando tão chata, mas tão chata que quem fizer o favor de me aturar é santo. Os dias não passam por aqui, é a sensação que eu tenho. Parece que o relógio parou no tempo. E eu só quero que estes dias passem rápido.. está tudo pronto para receber o herdeiro, sim?

23.6.12

♥ music.

dance. Dance!

parece que chegou para ficar.

Aqui, ainda não eram bem dez da manhã e já deviam estar para aí uns 30 graus. Não se aguenta. Não corria uma brisa que seja, para refrescar a pele. Deve-se estar tão bem na praia.. E eu, em estado 'lontra, mais lontra não há' (entenda-se no tamanho e vagareza, porque estar de molho - not!), suspiro e praguejo contra este calor imenso, este verão que parece que chegou para ficar. Daqui por uns dias, isto passa-me e vou agradecer ter as noites quentes para poder (de vez em quando) passear o piolho e a mana. Mas por enquanto, estou aqui a destilar veneno e inveja de todos quantos estão de toalha estendida na praia ou numa piscina. De molho, literalmente.

21.6.12

=)

Não há expressão que defina melhor como me sinto. Sobre mim, paira uma nuvem muito zen, que mistura as horas e os minutos e os segundos em muita paz e tranquilidade. Parece que fumei qualquer coisa muito forte, que me deixa assim, num estado don't worry, be happy, numa onda muito Marley. Serena. Estranhamente calma. No dia em que cair em mim e o nervosismo falar mais alto, não haverá ninguém que me aguente. E isto, digo-vos eu, que me conheço de ginjeira.



Normalmente, a intuição não me falha.

Disse a médica que não chego às 40 semanas. Que antes disso, o pequeno está cá fora. Encaixado como deve de ser, a crescer (ainda bem!), está preparado para nascer. Uma ou outra contracção de vez em quando, embora ainda nada de preocupante.. o que é certo é que, provavelmente, dentro de duas semanas (por volta das 38 semanas), o herdeiro virá ao mundo conhecer os papás e a mana. Não caibo em mim, acreditem.

19.6.12

sweet sounds of me

You love me

Era mais ou menos isto.


Pés de molho, refrescar-me, esquecer-me por uns momentos dos problemas e preocupações. E ganhar ânimo para recomeçar. (pelo menos nestes últimos dias de descanso que me esperam..)

A mãe nos finalmentes.. a filha adoece.

É sempre (ou quase sempre) assim. Por mais que tentemos idealizar uma situação, planear as coisas, organizar detalhes, convém que contemos sempre com os chamados imprevistos. Senão, estamos bem lixadas. E frustradas! Vi e revi esta semana como uma louca, contei dias, organizei consultas e afazeres, preparei roupa, casa, detalhes. Até fomos falar com a professora dela, que esta seria a ultima semana, porque nunca se sabe se o herdeiro resolve aparecer antes do tempo e não temos ninguém com quem a deixar. Optamos por deixá-la ir com os avós de férias. E agora, aparece-me uma garganta inflamada, uma tosse que não foi para aqui chamada e febre! Se isto não se compõe até ao final da semana, não deixo a minha menina ir, porque as lambidelas da mãe fazem sarar mais depressa.. e quero-a fina (finíssima!), para quando o mano chegar.

17.6.12

so good. =)

E hoje é dia (outra vez)

De ir sofrer mais um bocadinho, com aqueles onze atrás de uma bola. Que esperemos que entre vezes sem conta na baliza dos holandeses. Sofrer, sofrer.. quem me havia de dizer que eu, de dois em dois anos, ando a sofrer pelo futebol?

Bom domingo! Está calor!



16.6.12

Sobre as máscaras.


Todas acabam por cair. Todas. Mas, não se iludam. Aqui nesta esfera onde nicknames e alcunhas e coisas do género imperam, as máscaras podem nunca cair. E quem segue, tal e qual uma ovelhinha mansa e pacata (já diziam no filme do Babe, que as ovelhas são o animal mais estúpido do planeta, a par das galinhas, claro) os lindos e pomposos textos, as ideologias surreais de determinadas personagens, só pode mesmo estar apaixonado por um romance de quiosque, bem à moda dos Harlequin. Mas cada um sabe aquilo que lê, que segue, que acredita.
Aqui no meu canto, vive-se uma vida, que eu partilho quando quero e sobre o que quero. Não é tudo cor-de-rosa e azul, não corre sempre tudo como eu espero e quero, há lágrimas e tristezas e fracassos. Porque a minha vida é real, não é uma peça de teatro que eu escrevo a meu belo prazer. E enquanto eu tiver todo o discernimento e toda a capacidade de pensar e agir, assim será. Foi a minha opção.
Contudo, acho imensa piada a quem tentar passar a imagem de que a sua vida é perfeita, com a sua máscara subtilmente colocada, sem correr o risco de que se saiba que caiu, porque, na realidade, não é possível adivinharmos quem está por detrás de tão bonito adereço. Acho particularmente piada porque, geralmente, são essas as pessoas - as ilustres mascaradas das vidas perfeitas - que se gabam de serem pessoas idóneas, justas e as mais capazes de melhor falar sobre a vida. Já que todas as outras, não são, genuínas. Verdadeiras. Oh! Santa paciência..

15.6.12

Está tanto calor..

E eu queria tanto estar de molho. Numa praia, numa piscina, tanto faz. Queria mesmo estar de papo para o ar, de molho, com um olho na pequena e outro num livro ou revista qualquer. Numa espreguiçadeira almofadada, à sombra de uma árvore, por exemplo. Com uma bebida fresquinha e música de fundo. Almoçar ao sabor das ondas, um peixe grelhado e uma saladinha fresca.. Era tão bom. E era tão bom que algum dos meus bikinis me servisse..

14.6.12

Quer-me parecer que..

.. a chegada do herdeiro estará para mais breve do que imagino. Ou são tudo macaquinhos na minha cabeça ou esta intuição de quem conhece muito bem o seu corpo (e conheço mesmo!) não tarda em dar notícias. Quer-me parecer que isto não chega às quarenta semanas.

13.6.12

E assim, de repente..


.. falta tão pouco, que assusta. Mood: feliz até à ponta dos cabelos e ansiosa até às pontas dos dedos dos pés.

Ia-me dando uma coisinha má.

Já estava quase a desistir da nossa selecção. Já tinha mandado uma mensagem ao amor da vida, que estava no trabalho (a roer as unhas pelos onze), a dizer-lhe que até eu, gravidérrima, marcava aquele golo que o Ronaldo não marcou. Já tinha (confesso) perdido a esperança e dizia para comigo, que domingo faziam as malas e vinham de férias para o Algarve. Quando, sabe-se lá de onde, aparece o Varela e marca aquele golo. Ai Jasus Cristo, nossa senhora e os pastorinhos.. ia-me dando uma coisinha má, sozinha com a pequena em casa. Quase três horas depois, já me recompus. Mas, que uma pessoa sofre, sofre mesmo..

15 anos.

Hoje, eu e o amor da vida, fazemos quinze anos de vida em comum. De amor e paixão. De tantas coisas boas e algumas más, mas sempre juntos. É muito ano. 

10.6.12

O nosso amor é de papel como as flores que me deste, e no papel há-de ficar, para sempre escrito nas minhas palavras. E se vier a transformar-se em qualquer outra coisa, será sempre numa outra forma de amor: o papel vem das árvores, mas o amor vem do amor e nunca morre, mesmo depois de cortado, prensado e transformado. Amar é como plantar uma semente e tu já plantaste a tua no meu coração.

Margarida Rebelo Pinto


sweet sounds of me..

velhinha, mas tão boa.

bad night..


Tive uma noite terrível. Insónia, calor, dor nas pernas, nas costas, sem posição para dormir, comichões, sede, mais dores e dores. Eram quase cinco da manhã quando adormeci por exaustão. Eram seis e pouco quando voltei a acordar, cheia de dores nas costas. Sei que da outra vez, o calor e o inchaço eram os meus piores inimigos. Passei o mês de Agosto e o de Setembro a rezar para que passasse depressa. Desta vez são as malditas dores no corpo que não me deixam descansar. E ainda por cima, do pouco que dormi, lembro-me de ter um sonho agitado, do qual só tenho flashbacks nada agradáveis.. Acho que hoje vou andar em modo zombie. Acho, não.. tenho a certeza.

9.6.12

E temos o petisco pronto. Venham os golos!

Fomos comprar folhados de salsicha e amendoins. No frigorífico há sempre uma geladinha para o homem da casa (já lá vão os tempos em que eu também alinhava) e ice-tea de manga e limão para as meninas. À hora do jogo, vamos sentar-nos no sofá, a pequena vai pintar a cara com as cores da nação (daquelas diarreias mentais que se me dão quando vejo coisas baratas à venda no Lidl) e ainda anda por cá a vuvuzela. Depois emocionamos-nos sempre com o hino. E depois, é só esperar que aqueles meninos dos lamborghinis se portem bem e à altura. E que marquem golos. Muitos. Ou pelo menos os necessários para ganhar. Que uma grávida não pode sofrer de ansiedade por causa de um jogo de futebol.

Olá Sábado!

Hoje não vou fazer limpezas, só porque não me apetece. Hoje vou dedicar-me a uma tarefa muito mais complicada para mim. Vou tentar fazer a pedicure. O que, com esta barriga, é um caso sério.

8.6.12

so true.


Obrigada às meninas pelos selos!

Assim que o tempo permitir, prometo responder aos desafios! Obrigada!!

7.6.12

Feriado à quinta, ponte na certa.

Estou enganada? Ou a austeridade é sempre para os do costume? A crise já chegou a todo o lado ou só a arraia miúda é que se sente?

confesso que estou baralhada

Há duas semanas atrás, um médico diz-me que o gaiato tem um determinado peso estimado; a médica do costume, passadas estas duas semanas, vem dizer que afinal o gaiato tem menos peso. No entanto, diz que está tudo bem. Fiquei deveras confusa. Quando lhe perguntei o que se passava, responde-me que a máquina do outro médico dá sempre uma diferença de 200gr. Ficou a parecer-me que o miúdo emagreceu! Mães que costumam ler isto, já vos aconteceu o mesmo? Sabem de alguma história parecida? Com a minha primeira não se passou nada disto, até porque fiz sempre as ecos com o mesmo médico.

Bom dia! ☼


Nada como começar o dia com muita energia. É pena que isto seja só um desabafo, porque a energia deixei-a na cama, embrulhada nos lençóis. Tenho tanta, mas tanta preguiça, movimento-me tão devagar, que faço inveja a qualquer tartaruga. Valha-me a energia da pequena, que mal salta da cama, põe-se logo a correr e aos saltos, benzádeus!

6.6.12

isto faz o meu estilo


sweet sounds of me.

Já que estou com um pé na estrada, não vou mais voltar. So goood.

Quem gosta de maionese?

Ela é pequenina neste mundo da blogosfera. Começou a dar os primeiros passos. E é das minhas melhores amigas mas que, infelizmente, está longe. Espreitem lá o cantinho dela. O blogue da maionese.

coffee, please.


Eu já não ando, arrasto-me. Se pudesse, enfiava uns três ou quatro de seguida. De-ses-pe-ra-da.