30.10.13

Não é extraordinária a quantidade de palavrões que uma pessoa diz quando acorda e repara que se deixou dormir?
Pois eu, ainda hoje, parecia que tinha o dicionário de calão activado quando reparei que estava quase 2 horas atrasada para o emprego. É. No escuro, aos pontapés com o lençol, a cambalear descabelada e a grunhir as palavras mais feias que uma pessoa consegue proferir. Acontece.

29.10.13

A melhor hamburgueria do Algarve

Nem tudo no Algarve é para inglês ver. Neste caso, comer.. contudo, este local estrategicamente situado para inglês comer, no centro de Almancil, bem perto da Quinta do Lago, não se insere na tipica porcaria que é muito bonita mas não vale nada. Que é o que não falta no Algarve.
A hamburgueria Casavostra é excelente. Almocei com o marido um destes dias e ficámos fans! Desde os magníficos hamburgueres, às batatas rústicas servidas em papel vegetal, à cerveja Sovina, terminando no cheesecake.. nem vos digo mais nada. Quando estiverem no Algarve, não deixem de passar por lá!







Às vezes imagino..

Como seria deixar este nosso canto e arregaçar mangas noutras margens. Por uma vida melhor, por outras oportunidades, por um futuro para eles os dois. Num sitio onde as igualdades e as certezas fossem mais risonhas, mais eficientes, mais certas de existir. Não consigo imaginar a dor de deixar o nosso porto-de-abrigo, mas não consigo ficar indiferente ao que a minha cabeça pensa todas as noites, quando tento adormecer. E amanhã? Será diferente, será melhor? E o fim do mês, cada vez mais difícil de suportar..





28.10.13

Sabem a colega 'caloteira'?

Teve a lata de me devolver 1 euro. Eu perdi a vergonha e disse que faltava mais um. A resposta:
«A sério? Não me lembrava disso. Pensava que só te devia um.»
«Pois é, querida. Falta mesmo. É uma pena que eu não estou em saldos.. e se tardar, começo a cobrar juros.»

Acho que, por detrás do sorriso amarelo que ambas fizemos, devo ter sido praguejada mentalmente aí umas quinhentas vezes.

26.10.13

Quem corre por gosto não cansa

Já passaram alguns anos. Quase desde o primeiro momento fiquei fã. Fascinada mesmo pelas letras, pelas melodias. Já aqui vos mostrei algumas delas. Com umas ri, com outras chorei, com umas fiquei com pele de galinha, com outras dancei. De quase todas me apaixonei.
Há cerca de uma semana, lançaram um single novo. E o ditado não podia estar mais certo. Quem ama o que faz, faz com amor e faz bem. Quem corre por gosto não cansa e nunca desilude quem torce por uma chegada à meta. Esta música não podia ter só um link para clicar e ouvir. Esta música merece o seu destaque e a sua grandeza. Por isso, aqui fica o video. L-I-N-D-O.

*Maria* - La Oreja de Van Gogh con Natalia Lafourcade


Mãe Querida. Eu sou. :)

«Imagine um lugar onde pode guardar momentos da vida dos seus filhos para lhes entregar um dia mais tarde...»


{entrar aqui..}

A propósito do amor.

Conheço imensa gente que tem esta máxima na vida: eu sou a maior, comigo homem nenhum faz farinha e é vê-los a cair de redondo a meus pés. Falei no feminino, como podia ter falado no masculino. Conheço jogadores assim, de ambas equipas. Depois, é vê-la(o)s cair na sua própria esparrela, porque o amor não é isto. «Isto» é presunção, é um ego muito grande e uma enorme falta de consideração pelo próximo, ou pelo menos, um desprezar de capacidades do companheiro.
O amor é partilha, o amor completa, compreende, deixa-nos de beicinho. O amor é muito mais que ter uma pessoa nas nossas vidas. E é precisamente isso: ter uma pessoa na nossa vida. Não é brincar com ela como se faz com as bonecas, não é julgar que vestimos e despimos conforme a nossa vontade. Não é achar que temos tudo controlado. Porque o amor, prega-nos partidas. E muitas vezes nem sequer sabemos o que fazer com ele.
Por isso, quando me dizem que estão numa relação mas que saem dela assim que a coisa der para o torto, não me venham com a cantiga de que isso é amor. A isso chamo eu de encontro, de procura. Não de amor, definitivamente. Porque quando se ama, mesmo longe, nunca deixamos essa pessoa. Amá-la, tanto serve para as coisas boas como para as más. E muitas vezes, só descobrimos que é amor quando estamos tão longe, que a saudade não nos cabe no peito e que o sentimento nos escorre pelas lágrimas.

25.10.13

Mãedona.

A 7 de Fevereiro de 2013 nascia mais um 'filho' meu. Um blog que eu queria muito fazer. Porque sim e porque tudo, porque me dá imenso gozo partilhar estas coisas. Nasceu, e coitadinho, foi ficando no resguardo dos seus primeiros dias, com muitos posts agendados, com muita coisa escrevinhada em papéis soltos, já com muitas notas na minha agenda e com muitas imagens que eu gostava de vos mostrar.
Mas o tempo (esse bandido..) não me tem deixado trabalhar bem no assunto. E o tempo foi passando. Até hoje.

Hoje arregacei as mangas e meti-me ao trabalho. Ainda está no modo 'em progresso', ainda não está como eu quero, ainda lhe falta o ainda, que é muito para que se possa dizer que já está. Mas já viu a luz do dia.

Ide espreitar, espalhai a palavra! Para quem é mãe, para quem sonha, para quem ainda não é mas vai ser, para os pais, para as avós e as tias. Para quem, no fundo, gosta de ouvir umas histórias sobre o maravilhoso mundo da maternidade.

Senhores e Senhoras (tambores, please!).. MÃEDONA.

descobri um detox maravilhoso..



Sabe a pepino que se farta, mas faz muito bem. E então, é assim..

1 pepino cortado às rodelas
1 limão cortado às rodelas
e umas 10 folhas de hortelã.

Tudo num jarro e enche-se de àgua. Leva-se ao frigorifico e deixa-se ficar da noite para o dia. No dia seguinte, vai-se bebendo.

Maravilhas, minhas amigas. Este detox faz maravilhas. Acelera o metabolismo e ficamos com a sensação de saciamento (sem fome), coisa que podemos agradecer ao pepino. É uma bebida refrescante e põe-nos na linha num instante. E mais: faz bem à pele! :)

Quem é amiga, quem é?

E aquela sensação estranha..

.. que sentimos quando alguém nos deve dinheiro mas não nos paga e também não diz nada sobre o assunto? Melhor dizendo: aqueles que parece que se esqueceram que nos devem e não nos pagam?
Pois a mim, irrita-me solenemente. O pior é que fico sem jeito para dizer o que quer que seja. Uma colega minha deve-me dois euros. Senhores, 2€.. o que é isso? Uma ninharia. Mas são 2 euros, não são 20 cêntimos! Fala comigo e age naturalmente como se nunca me tivesse pedido o dinheiro emprestado. Mas eu, feita tótó, estou sempre na esperança que ela se lembre e nunca digo nada. Quando não a vejo, penso para mim própria: «são dois euros que ias gastar numa porcaria qualquer.. deixa lá.. ficam como oferta»; mas quando estou com ela, sabe-se-lá porquê, fico-lhe com um pó tremendo porque não menciona que me deve uma moedinha das grandes! E que com essa moeda eu bebia uns 4 cafés lá da máquina.
O pior é que começo a imaginar que ela não toca no assunto para ver se eu estou esquecida. Mas não estou! E o que me vem irritar ainda mais é que, provavelmente, a rapariga se esqueceu que me devia dinheiro e eu ando a chamar-lhe caloteira mentalmente por causa de uns trocos. Ou sou eu que sou doente ou é ela que é muito esperta..

Halloween {sweet things}

Voltando ao tema, e porque o dia se aproxima, deixo-vos aqui algumas ideias de coisas doces (e divertidas) que podem experimentar fazer. Principalmente para quem tem miúdos pequenos em casa (sejam filhos, sobrinhos ou enteados!), estas pequenas coisas doces e coloridas, além de saberem bem, servem para proporcionar horas de lazer com eles. Preparar e decorar bolachas, por exemplo, pode ser uma actividade muito divertida e enriquecedora para os pequenotes. Eles adoram!
E, afinal de contas, o material necessário para fazer estas coisinhas já se encontra disponível em qualquer loja de cake design ou artigos para festas! É só deitar mão à massa!

Vou muitas vezes buscar inspiração ao The Bearfoot Baker, porque acho que as cores e a originalidade são espetaculares! Contudo, o que não faltam por aí são artistas da doçaria, que exibem a sua arte nos seus blogs e muitos deles até disponibilizam tutoriais para mostrar o quão fácil pode ser fazer estas coisas.

Hoje deixo-vos alguns exemplos que adorei, do Bearfoot!









24.10.13

E hoje, em repeat..

♪ Eres tu.


Free Printables - Halloween

Bem sei que a festa não é nossa, que não existe na nossa tradição. Curiosamente, os hipermercados, as lojas de festas e até as de brinquedos, se enchem de coisas e disfarçes para a noite de Halloween. Há dois anos, tive de ir ver a minha filha desfilar mascarada de bruxa, a pedir doces às pessoas, iniciativa da pré-escola.. O ano passado, na escola brincaram um pouco com o tema e eu fiz umas bolachas decoradas com o tema, nuns pacotes todos giros.
Não acho especial piada ao tema, mas o conceito até se torna engraçado. Deixando de parte todas as teorias do mal que estão à volta do Dia das Bruxas, acho que o que mais me atrai é a quantidade de doces e guloseimas que se podem fazer (e comer) nesse dia. Acho piada (e com muita criatividade) a quantidade de coisas que, nos Estados Unidos, por exemplo, fazem para comemorar o dia. Afinal de contas, é uma espécie de carnaval. :)

Bem.. não querendo adoptar a tradição por completo, aqui em casa, fazemos uns docinhos alusivos ao tema. Mas como eu sei que, cada vez mais, há quem festeje (ainda que secretamente!) este dia, aqui ficam alguns printables que poderão usar para 'ornamentar' o espaço e criar o ambiente.


Estes Cupcake Toppers podem ser utilizados para outras coisas: rótulos de embalagens, numa travessa de salgados, em cartões. Enfim.. a criatividade manda. Podem fazer o download aqui. A Kristen da Paper Crave tem um blog cheio de coisas giras e para as mais diversas ocasiões! Vale muito a pena fazer-lhe uma visita!


Como este banner, por exemplo. É só imprimir, recortar e dar asas à imaginação. De certeza que conseguimos decorar a nossa festa e surpreender toda a gente! :)

Mais printables aqui:



Bom dia!


Está um dia de chuva cinzento, mas que reine a boa disposição. Não podemos fazer nada contra a mãe Natureza, pois não?

23.10.13


Setembro, que já lá vai, foi mês de festa. A pequena fez sete (7!!) anos. Não me vou pôr aqui com coisas de como o tempo passa, de como nem damos por ele, blá, blá, blá.. acredito em ciclos. Estes sete anos tiveram tanto de maravilhosos como de terríveis. E agradeço cada um deles, cada lição que a vida me deu, cada tropeço, cada alegria, cada lágrima, cada tristeza, cada sorriso. Cresci imenso. Com ela, principalmente. A menina que fez de mim uma mãe, que cresceu nos seus medos e nas suas dúvidas e incertezas, mas também nas suas alegrias e recompensas. Hoje sou muito melhor, mesmo com todos os meus defeitos, do que era há sete anos atrás.
As festas que prometo para os anos que se seguem só se pautam pela alegria. Espero que este novo ciclo seja mais brando, mais pacifico, meiguinho para mim. Se mesmo assim, não puder ser, estou preparada. Para o que der e vier. Porque tal como os balões, só temos forma enquanto temos ar. E eu estou viva e dou graças por isso. =)

psiuu.. estão aí?

Parece que deixei isto entregue ao abandono. Mas a culpa nem é toda minha. O senhor blogger tem andado a portar-se mal.. tão mal que já lhe dei um ultimatum. Ou isto melhora, ou mudo de freguesia. (que é como quem diz, mudo de servidor)
Depois, para variar, o tempo é pouco ou quase nenhum. Queria ter uma vida mais sossegada, mas não chego para tudo.. e para finalizar: começo de outono, bicheza reina aqui em casa. Há um mês que tenho o mais novo doente. Quando se cura de uma, aparece outra. Se ainda não dei em maluca, falta-me só mais um bocadinho. Enfim.. palavras que parecem desculpas esfarrapadas, eu sei. 
Tenho tanta coisa para partilhar, tenho tanta vontade de escrever.. e não tenho tido tempo nenhum.
:(