9.3.12

Entre ontem e hoje.

Ainda cá andamos, vivos mas abananados. Como se um cilindro de betão tivesse passado por cima de nós. Por muito que tentemos interiorizar (e sobretudo a eles) que a vida é injusta e que nem sempre saí tudo como planeado, pouco ou nada resta a dizer. Ficamos com a sensação de que são palavras ditas em vão, que caem num vácuo e que eles nem as ouvem. Só nos sentem perto e agradecem o facto de estarmos ali. E, no meio de toda a dor, é o mínimo que podemos fazer.
Sei que são fortes e que vão ultrapassar. Embora aquela mãe, ainda tenha leite para dar e ainda lhe doa a cicatriz que trouxe à vida a pequena que já não segura no colo. Um anjo, ganharam eles.

4 comentários:

mary disse...

só sinto arrepios quando te leio. às vezes de alegria, às vezes de tristeza. somos tão humanos...

ombemua disse...

Ai minha querida!
Nem sei o que te dizer :o(

Baci*

mari disse...

:(

cristina disse...

muita força...