26.12.13




















Hoje eu sou pequenina. Não no tamanho, nem na idade. Hoje eu sou pequenina, porque me sinto assim: pequenina. Todos os anos é a mesma história. Todos os anos sinto o mesmo formigueiro, a mesma emoção. Acho que até sinto os mesmos cheiros e a adrenalina quando os ponteiros do relógio se aproximam da meia-noite. Do meu dia.
Sempre adorei o meu aniversário, mas sempre detestei que fosse nesta altura do ano. Quando era criança, ainda pior. Primeiro, estava condicionada ao estigma da prenda dois-em-um: Natal e anos. Depois, estava sempre em período de férias, logo não podia festejar na escola com os amigos. Quase todos tinham direito a bolo na sala de aulas, menos eu. Quando cresci mais um pouco e queria festejar num bar ou discoteca, os amigos diziam que não podia ser, porque vinha aí a passagem de ano e os pais não deixavam ir a tudo, nem davam dinheiro para tantas saídas. Invariavelmente, ficava-me pelos lanches no café, ao fim da tarde e fim de história.
Poucos foram os anos em que tive um bolo com velas para soprar. Acho que nem estou acostumada a isso e sou capaz de corar e ficar envergonhada se tiver que soprar velas e ouvir os parabéns cantados para mim.
No fundo, o que eu gosto mesmo é de sentir que o dia é meu. Acreditar que mais ninguém nasceu neste dia e que eu sou uma pessoa especial. Uma autêntica tontice, eu sei, mas uma ilusão que me faz feliz.
Gosto que se lembrem, gosto que me escrevam, gosto que telefonem e mandem beijinhos e desejem felicidade. Gostava mesmo muito de fazer uma grande festa e convidar toda a gente que eu conheço e que gosta de mim. Gosto tanto de fazer anos que, o dia acaba e no dia seguinte eu ainda continuo a festejar o meu aniversário.
Enfim.. sei que ao longo destes anos fui crescendo em todos os sentidos. Estes 35 fazem de mim uma pessoa mais completa. Não tenho tudo o que quero, mas tenho tudo para ser feliz. E só isso me basta.

5 comentários:

Mrs. BlueBerry disse...

Não faço em Dezembro mas é próximo e sempre ouvi essa conversa se fosse noutra altura recebia mais prendas! Quando somos crianças ficamos mais tristes.

PARABÉNS :) Que os 35 sejam recheados de alegrias e coisas boas.

Bj*

Moa disse...

Parabéns!!

Richter disse...

"Todos os anos é a mesma história. Todos os anos sinto o mesmo formigueiro, a mesma emoção. Acho que até sinto os mesmos cheiros e a adrenalina quando os ponteiros do relógio se aproximam da meia-noite. Do meu dia."
Fiz 21 há umas semanas e pensei que já não fosse "normal" sentir isto. É que eu sinto exactamente o que escreveste :) (sabe tão bem! :D)

Richter disse...

E parabéns atrasados, já agora :)

Rita disse...

Obrigada meninas!! ;)