23.11.13

O bolo.


Quem me conhece sabe que adoro fazê-los. E modéstia aparte, até me saio bastante bem na doçaria. Obviamente não poderia ser outra pessoa a fazê-lo. O bolo de aniversário da minha mãe sou eu que o faço. Dizia ela: nada de grandes coisas, nem grandes extravagâncias. Só um bolinho para soprar as velas. Really? Mãe, achas mesmo que a ocasião pede um simples bolinho? Um simples bolinho é um queque com uma vela espetada em cima. Poupem-me.
Mantendo-me fiel ao meu estilo, pensei num bolo branco, com recheio de morangos e natas e frosting de cream cheese. A decoração é vintage, como eu gosto. O sentimento é o de sempre [ou talvez a dobrar]. Quando uma pessoa ama de paixão o que faz, fá-lo com amor. Muito amor.

Sem comentários: