24.4.12

Fiz umas figurinhas de parva, admito..


.. mas estou [finalmente!] no caminho da salvação. Sabem quando achamos que tudo o que estávamos a pensar acerca de determinada pessoa, seria um bocadinho fruto da nossa tendência para exagerar? Pois, eu convenci-me disso. Que depois das ausências, no fundo até poderia haver uma desculpa ou uma justificação muito forte. Parva que sou. E apercebi-me disso mesmo a tempo de me dar uma de madre Teresa e desatar a perdoar atitudes a tudo o que é gente. Ontem, depois de mais umas revelações fantásticas (publicas, aliás!) que fiquei a saber, mais uma vez não fazemos parte dos planos de quem julgávamos ser amigos. Literalmente fomos trocados. Sim, e podem dizer que é dor de corno e ciume e julgar-me como quiserem. A mim, sempre me ensinaram que quem não se sente.. e pronto, senti-me. Portanto, depois do choque, limpei a lagrimazita de comoção e decepção que se me assombrou no olho e decidi colocar uma pedra no assunto. Fui. Tenho mais que fazer com a minha vida do que ficar à espera que as pessoas se comportem como eu o faria.

Sem comentários: