Avançar para o conteúdo principal

ando cansada..

Uma pessoa cultiva amizades, faz por elas, muitas vezes, mais do que pela própria família; alteramos planos, mudamos vidas, fazemos das tripas coração para estar presente. Não fiz o que fiz por desejar algo em troca, porque quando achamos que há amizade, não precisamos esperar nada em troca.. ultimamente, vou espreitar o facebook e as minhas queridas amigas, na minha ausência (será?), parece que me substituíram muito rápido. Não fui eu que desapareci. Nos meus piores momentos, elas é que não estiveram lá. E hoje, que passo os dias sozinha, sempre à espera que o marido e a filha cheguem a casa para ter com quem conversar, ninguém (mas mesmo ninguém, impressionante!) me chega à porta..
Ando cansada, mesmo cansada de esperar e de acreditar que as pessoas tem as vidas ocupadas. Porra, existem dias de folga, existem telefones, eu não me mudei para a China..

Comentários

Anónimo disse…
Ai minha querida....como eu te compreendo!

Um abraco bem grande "minha" Ritinha
Gosto de ti
*C*inderela disse…
não, não mudaste para a china mas existe pessoas que só nos procuram quando não têm mais nada que fazer ou precisam de algo. caso contrário, nem rasto delas!
é triste mas é mais comum do que se pensa.

Bjokas
B. disse…
Been there.
Mudei de amizades.

Só faz falta quem está. E quem nunca está, ou quem nunca está disposto a fazer sacrifícios por ti nada mais merece.
Gaja Maria disse…
Como te compreendo.... e dói, e dói...
Mas tu és forte e veis ultrapassar isso. Eu arranjei ginásio, curso de fotografia, escrita, bricolage, leitura e por aí fora....
Quando páro para pensar, ainda dói, mas tenho pouco tempo, não páro muitas vezes.
Força!
Pai Paulo disse…
Aqui não é o sítio de comentar um post que me afectou tanto, que me doeu tanto ... podia ser eu a escrever (quase) cada palavra. Vou emailar-te pode ser?

bacci
gmdt*****
Rita disse…
Obrigada a todos! :)

Sabem bem as vossas palavras!
beijinhos!
Anónimo disse…
Olá Rita,

COmpreendo perfeitamente o que dizes, também já senti isso. E tenho pena e sinto-me desiludida e depois o tempo passa e vou esquecendo, desligando também. Mas é uma pena.

Olha, em compensação, deixa-me dizer-te que às vezes sem conhecermos as pessoas sentimos tal empatia que elas já nos fazem falta. Ontem estive para te deixar aqui uma mensagem a dizer "Onde andas? Onde está o teu post sobre o domingo doce e preguiçoso e o bom dia de segunda-feira? Está tudo bem?". Ainda bem que já apareceste :) Bom dia!
Anónimo disse…
Olá Rita,

COmpreendo perfeitamente o que dizes, também já senti isso. E tenho pena e sinto-me desiludida e depois o tempo passa e vou esquecendo, desligando também. Mas é uma pena.

Olha, em compensação, deixa-me dizer-te que às vezes sem conhecermos as pessoas sentimos tal empatia que elas já nos fazem falta. Ontem estive para te deixar aqui uma mensagem a dizer "Onde andas? Onde está o teu post sobre o domingo doce e preguiçoso e o bom dia de segunda-feira? Está tudo bem?". Ainda bem que já apareceste :) Bom dia!
Rita disse…
Olá Susana! ;)
Que bom!! Obrigada!
Bom dia também para ti!!
mari disse…
pois :S ... não é desculpar ninguém, mas sabes que às vezes podem pensar que vão incomodar o teu descanso ... e se tentasses uma pequena aproximação?!? um chá em tua casa i.e. ;)
**
Rita disse…
Marizinha.. já tentei.. a resposta, invariavelmente é: hoje não posso; talvez para a próxima semana.. o cúmulo chega a combinarem data e hora marcada e meia hora antes dizerem que afinal já não vai dar.. :S
enfim.. cansei!

Mensagens populares deste blogue

A boa filha à casa torna..

... mesmo que depois de um interregno de quase 3 anos.
Podia contar a história daquela que foi ali comprar tabaco e nunca mais apareceu. Poupo-vos o melodrama. No meu caso, é mais a história daquela a quem a vida se voltou de pernas para o ar, que sem saber como nem porquê, vim parar ao médio oriente e já por aqui ando há quase dois anos. 
Nos entretantos, traí o blogger com o Wordpress. Relações modernas. Nada de mais. É que lá estava mais à vontade para falar da vida de emigrante. Mas, não há amor como o primeiro [dizem], bateu uma saudade imensa. Vim aqui de soslaio, só naquela de ver se ainda sentia a química. Nem de propósito ser o primeiro dia do ano e, tal e qual uma ressacada, não resisti em reacender a chama.
Se é para toda a vida, até que a morte nos separe? Não sei. Talvez. Quem sabe. Até agora estamos a ganhar ao José Carlos Pereira e à Liliana Aguiar no junta-separa.

Achei que o corte de cabelo da Letizia merecia o meu regresso..

Se isto não é um exemplo de modernidade, não sei o que lhe chamar. A rapariga não é só a rainha de Espanha, é uma mulher moderna. E como mulher moderna que se preze, cuida da sua imagem. E só por esse gesto de corte com o tradicional e o correcto, só posso aplaudir a atitude. Já não posso dizer o mesmo da magreza. Num momento em que se apela ao fim da magreza extrema como sinónimo de beleza, num momento em que se defende um corpo saudável, ela aparece com as costas a descoberto.. e não consigo pensar em nada de positivo nesta imagem.

O bolo de côco que parece uma nuvem!

É que este vai já ser feito, nem vou esperar por dias melhores. Mesmo sem vontade nenhuma de ir pegar na batedeira, vou fazer-me à vida, porque este amigo está a fazer-me salivar, tal e qual os cães de Pavlov. Pronto, é desta que a manutenção das linhas redondas do abdómen se mantêm. Estou desgraçada..


a receita deste tentação hiper-calórica está aqui.