Avançar para o conteúdo principal

«Não sou uma cabra, estou grávida!»


«Havia três palavras que me deixavam maluca sempre que as ouvia quando estava grávida:Como te sentes?
Eu sei, eu sei, parece demasiado simples. Alguém quer saber como te sentes! Que bom! Essas palavras, apesar de simples, pareciam-me muito pesadas durante a gravidez.
Como me sinto? COMO ME SINTO? Estou grávida, a minha barriga está a esticar, tenho desejos por manteiga de amendoim às 3 da manhã e o meu marido apelidou-me afectuosamente de 'Atarracada'. Como é que acham que me sinto?
As pessoas que me colocavam esta questão faziam-no sempre com um certo interesse. Punham a mão no meu ombro, inclinavam-se e pronunciavam essas três pequenas palavras, algo que esperava que o meu médico dissesse que era 'maligno' para o paciente.
As minhas hormonas na gravidez tinham um papel no modo como respondia. Tinha que morder a língua para não responder algo horrível sobre como realmente me sentia.
Como me sinto? Sinto-me a enfiar o meu pé no vosso rabo se me fizerem essa pergunta estúpida mais uma vez.»

Hilariante! A tradução em português aqui. A original aqui.

Comentários

mary disse…
deve ser uma experiencia maravilhosa, estar gravida! eu quero tanto e ainda tenho muito que esperar... Bella ou Noah, já tenho até nomes :D
Rita disse…
:)

é andar sempre com o coração nas mãos, mas é uma sensação muito boa.. adorei estar grávida da primeira vez e até agora, nada tenho a apontar.. a não serem as malditas hormonas, os vómitos, os desejos, o xixi.. enfim, tudo maravilhas!! :D
Nokas disse…
Que máximo!!! :)
Amanda disse…
Parabéns! A notícia de um bebê é sempre uma alegria. :D

E pra você acompanhar dia a dia a sua gravidez, acesse: www.dicassobrebebes.com.br/bebezometro/ e
crie já o seu bebezômetro!

Mensagens populares deste blogue

Achei que o corte de cabelo da Letizia merecia o meu regresso..

Se isto não é um exemplo de modernidade, não sei o que lhe chamar. A rapariga não é só a rainha de Espanha, é uma mulher moderna. E como mulher moderna que se preze, cuida da sua imagem. E só por esse gesto de corte com o tradicional e o correcto, só posso aplaudir a atitude. Já não posso dizer o mesmo da magreza. Num momento em que se apela ao fim da magreza extrema como sinónimo de beleza, num momento em que se defende um corpo saudável, ela aparece com as costas a descoberto.. e não consigo pensar em nada de positivo nesta imagem.

O bolo de côco que parece uma nuvem!

É que este vai já ser feito, nem vou esperar por dias melhores. Mesmo sem vontade nenhuma de ir pegar na batedeira, vou fazer-me à vida, porque este amigo está a fazer-me salivar, tal e qual os cães de Pavlov. Pronto, é desta que a manutenção das linhas redondas do abdómen se mantêm. Estou desgraçada..


a receita deste tentação hiper-calórica está aqui.

Oscars 2015: Vanity Fair after-party

Classe vs Badalhoquice

Irina, Irina.. ainda tens de comer muito pão, filha.