26.10.08

O «mê» falar..

Qu'isto de ser algarvia tem mais que se lhe diga.. que trabalhar com gente de Fáre e Olhão, Fuzeta e Loulé e ser moça da Vila (Real de Santo António) dá-nos uma estaleca desgraçada em dialectos algarvios.

Má porqué que falamos assim? Ficamos logo com a marca de que falamos mau português.. o que não podia ser mais erráde.. Quem ouve de fora, parece-lhe aquilo que é: uma algaraviada. Maje a gente entendesse.

Assistir a um diálogo entre dois algarvios, pode parecer uma cena de comédia, para alguns até mesmo uma lingua estranha de perceber, mas no fundo, é assistir ao mais diversificado dialecto.

Uma receita que meta griséus, vagens e ervilhanas, confunde o mais prestigiád chéf de cozinha. :)

Se assistirem a uma conversa entre dois colegas no aeroporto, deve sair uma coisa mais ou menos assim:

-Atão? Méquié?

-Atãaaaooo maninh'! Táj'aí?

-Atã nã sabes??

-Tá munta fritaria aí hoj'?

-Má atão? Nã sabes'já?

-Dass.. lóg hoj qu'ê nã tô capaz..

-Por cá de queim?

-Móss, dói-ma cabêça.. tenh'a cabêça maij alta co farol..

-Má atão na tomástes nada pra iss'?

-Tomê. Má ê na podia faltar.. Tô aqui tod'empacháde..

-E vensje práqui assim? Má tensje a mania qu'és moçe d'Ólhão, hom..

-Mó.. dêxam'a cabêça da mão, déb.. na vesje que tô tod' frite? A ver se me mandam prái refundide..

-Alguma vez?? Mêm'agora vás ali pró lode..

-Nã vô não.. que digue lógue que nâ tô capaz.

-Má eles na acreditam..

-Na acreditem, na acreditem..

(...) Lindo!


No meio desta 'macacada' toda, as expressões como 'atira-t'ó mar', 'desampara-me o dancefloor', 'bota gel', 'filhe d'Ólhão', 'moça da vila', deixam qualquer um 'má variado q'um chalavar de caranguêjo... mó!'

Tem avondo ou querem mais?

2 comentários:

Ana Omelete disse...

Adorei!
Especialmente o "empachade" ;-)

Boa transcrição do mais comum dos diálogos do aeroporto

Beijocas.

V-Skin disse...

Cá me parece que tu tenje'ma mania q'até dá dó... Ma c'orgulh é esse de falar mal? E o comer das vogais? Passam fominha no Algarve?

;)