26.9.08

A adição (ilusão/desilusão)

Como um bébé que dá os primeiros passos
rompo todos os meus laços e todos os meios parecem escassos
Saí do teu ventre quente há pouquinho, mesmo agora
não sei se estou preparado para o que vou encontrar cá fora
Abro caminho na escuridão, á procura de uma mão
que me leve a bom porto sem cair em perdição
Já conheci a perfeição da mais bela ilusão
não preciso da redenção do teu falso perdão


Para me dares quase tudo, tiraste-me quase tudo
Teu paciente Omnisciente/Cego, Surdo e Mudo
Este é o primeiro dia do resto da minha vida
Aproveito-o para te escrever a minha despedida


Reaprendo a falar, reaprendo a saber estar
Reaprendo a pensar, reaprendo a comunicar
se bem me lembro, costumavas fazer tudo por mim
e eu já não me importava que fosse mesmo assim
Ao princípio foi difícil, mas vai valendo a pena
nunca pensei que a vida pudesse ser tão serena
sem ti, ao lado de ti, para ti e só para ti
para não me esquecer de ti, escrevo sobre ti
reduzo-te agora ao teu verdadeiro valor
só no meu imaginário poderás ser o meu amor


-DaWeasel-

Sem comentários: