28.6.07

O porquê dos porquês.

Quando tentamos ter respostas para tudo, entramos num beco sem saída. Sim, isso mesmo. Não se trata do grau de inteligência, nem do Q.I., nem do intelecto, nem da perspicácia.
Por mais agudeza de espírito que se tenha, o porquê dos porquês é sempre uma carga de trabalhos, uma dor de cabeça.
Porque é que estamos assim, porque vivemos desta forma, porque viemos aqui parar, porque é que nascemos pobres, porque é que alguns são putridamente ricos.. porque estamos com determinadas pessoas e porque é que algumas se afastaram das nossas vidas. Porque é que não nos lembramos de coisas simples e não conseguimos esquecer casos complicados? Porque é que sonhamos com o impossível, porque é que o possível é tão aborrecido ao ponto de não o desejarmos?
Porque é que lutamos, porque choramos, porque berramos? Porque sorrimos, porque brincamos, porque amamos?
Porque é que sentimos 'aquele' friozinho na barriga, porque é que sentimos ódio? Porque é que sentimos saudade e sentimos desprezo? Porque é que rezamos, porque acreditamos, porque mentimos, porque evitamos?
O verdadeiro porquê dos porquês é porque somos humanos. E fazemos coisas inexplicáveis. Só quem tem o engenho subtil, a humildade e a inocência pode entender esse estado. Esse estado de graça. E poucos são. Quisera eu, mas sou humana..

Sem comentários: