25.5.13

Life is wonderful

Primeiro estranhas. Depois, entranhas. Não há muita coisa, nesta vida, a que não te acostumas. A saudade, o desapontamento, a angustia ou a tristeza, o medo, tudo se cola à tua pele como se fosse teu desde a nascença. Somos muito mais do que pensamos, aguentamos muito mais do que imaginamos e conseguimos contornar as situações. Mesmo sem querermos. 
Há dias, dei por mim, zangada e desiludida. Tive vontade de me esbofetear. Quantas vezes já passei por isto? Quantas vezes já estive nesta situação? Será que nunca aprendi nada? Aprendi, claro.. Que continuo a mesma otária de sempre, que não há volta a dar, que esta cabeça não aprende.
Por isso digo: está-nos na pele, gravado, como tatuagem. Somos o que somos e aguentamos muito mais do que imaginamos. As memórias, os medos, a saudade.. Tudo isso se cola à nossa pele e faz parte do nosso ser. Quando nos "encontramos", estranhamos. Depois, aprendemos a viver connosco próprios.
E, no fundo, a vida é maravilhosa.

get ready for next week.


Que é como quem diz, planear, organizar, lembrar, planificar. A ver se esta cabeça-d'alho-xoxo entra nos eixos!

17.5.13

Acima da média.

Acho que este é um tema controverso. Qualquer pai babaria de orgulho, depois de sair de um consultório, onde os elogios e os comentários acerca de um filho com apenas seis anos, se desdobrassem em palavras como «extraordinária», «espectáculo», «inteligente», «brilhante». Contudo, qualquer pai com muita modéstia, terá as suas dificuldades para dizer à boca cheia, que o seu pequeno rebento é inteligente. Mais que os seus colegas, acima da média, incompreendida pela professora e com uma grande luta pela frente.
A maioria dos professores não aceita muito bem estas qualidades num aluno. Não lhes dá jeito ter que reestruturar todo o seu método para motivar e ensinar uma criança que já não quer só aprender o que os outros ainda não sabem. A expressão é esta mesma: «a criança tem sede e a escola não lhe dá água.»
Confesso que tudo isto me assusta, ao mesmo tempo que me deixa orgulhosa. Se não tiver o acompanhamento necessário, a minha filha pode regredir, desinteressar-se pela escola. E se a professora não se interessar ou não conseguir fazer nada, perde-se um talento. Cabe-nos, a nós enquanto pais e educadores, escolher o melhor caminho. Mudá-la para um ensino melhor? Mudar de escola, mudar de método, de professores, de incentivos. Ao mesmo tempo que parece fácil é um problema. E, muito sinceramente, não sei bem por onde começar.

16.5.13

Passion

Muito mais que um arrepio na pele, muito mais do que borboletas na barriga; muito mais que calor e desvario, muito mais que toque de pele e sede de beijos; muito mais que muito, pouco mais que nada. Assim é a paixão. Que se quer quente, intensa, ardente, quente, quente.. numa entrega.

 

14.5.13

Xô gente(inha-inha-inha)

Cada vez mais me convenço que não existem pessoas fraquinhas de cabeça. Existem sim, pessoas estúpidas que nem portas, frustradas, azedas, mal intencionadas, cujo único propósito é parasitarem ao redor dos outros, complicando, tornando as horas mais difíceis de passar, implicando e prejudicando tudo. Pessoas essas, tão de mal com a vida, que conseguem tirar a paciência a qualquer santo. Era um estaladão bem mandado, tipo bilhete só de ida. Ninguém merece, caramba, ninguém merece!

12.5.13

Bom domingo!


Já tinha perdido a conta ao tempo.

Nem sei bem quanto tempo se passou. Mais de 9 meses, de certeza, talvez mais de 18 (porque não me lembro de ter saído à noite durante a gravidez). O senhor marido fez a gentileza de ficar com os miúdos em casa e eu fui sair com algumas amigas. Fomos ao concerto do Gabriel O Pensador. E uma pessoa, por mais que queira, já vai dando sinais de cota. Ai que me doem os pés, tanto tempo de pé, ai Jesus as minhas costas, aqui está muito fumo, aqui está muito frio, vamos mais para ali, tanto barulho, tanta gente. Enfim.. E a quantidade de miúdos que nos trataram por "você"? Notam-se assim tanto os anos?
Mas resumindo a coisa: o artista é genial em palco. Já o tinha visto há uns anos e tinha adorado. Fui com a mesma expectativa e a coisa repetiu-se. Cheguei a casa às 03h30 completamente estoirada, mas de sorriso no rosto. O senhor marido, coitado, bem me disse que mais valia que eu lhe dissesse que o concerto tinha sido uma caca.. :) 
Os tempos mudam, as vidas modificam-se. Prevejo que saídas assim, só quando os miúdos jánão  precisarem de nós, ou quando uma avó caridosa se ofereça para ficar de babá! 

8.5.13

Até onde vai a liberdade de expressão?

Se eu gozar com as crenças dos outros, chama-se parvoíce ou liberdade? Palavra de honra que não percebo este mundo. Tantas campanhas sobre o respeito, e o mesmo acaba quando a nossa liberdade tem de falar mais alto (nem que seja por puro prazer fútil e desnecessário).

5.5.13

Um dia feliz.

Embora todos saibamos que existem mulheres que nunca deveriam ter sido mães, hoje o dia é para celebrar o amor que milhões de mães têm pelos seus filhos. Ser mãe é muito mais que ter o coração fora do corpo. Ser mãe é um não-sei-quê que nem sei explicar. Pelos meus filhos daria a vida.. E acho que isso explica tudo. Feliz dia para das mães!

4.5.13

[nos entretantos, recomenda-se calma]


olha o soco no estômago.. e respira, respira.

Estou ainda meio atordoada. Tive de levar a mais velha ao psicólogo. Uma suspeita de Asperger, por parte da professora. Uma suspeita de sobredotação, por parte do senhor que estudou psicologia. Diz ele que temos um grande desafio entre mãos. Pois eu ainda estou a assimilar isto tudo.. Seguem-se um batalhão de testes. E nem sei se estou preparada para o que aí vem.

1.5.13

-2.


Estou a gostar disto.

E o dia do trabalhador a trabalhar?

Merecia um post extenso e cheio de queixumes, não merecia? Pois eu não vou fazer isso. Vou ganhar as horas de feriado, que até se passaram bem. Só tenho pena que a minha empresa tenha decidido que, logo hoje, voltaríamos à farda de verão, e o ar condicionado naquele aeroporto ronde os mil graus negativos.