30.3.12

Este blog vai de ferias.

Tal como a dona dele. Volto assim que as mesmas terminarem.. Ate lá, façam-me o favor de serem felizes! Ate breve, sim?

26.3.12

Só para avisar que..

.. Aqui ainda andamos às voltas com o termómetro, os benurons, o antibiótico, as tosses e as noites muito mal dormidas. Mas estamos quase, quase a aniquilar estes seres microscópicos que invadiram a minha princesa. Quem inventou o antibiótico já ganhou muitos prémios, nao foi? Devia receber mais.

24.3.12

Adenda:

Fim de semana cancelado. A pequena com 40 de febre, que nao quer baixar de maneira nenhuma, noite passada no hospital, dores e vómitos para acompanhar. Raios partam os vírus, que nao deixam a minha princesa em paz..

23.3.12

O fim de semana que se aproxima.

Estamos no final da tarde. Aqui para os meus lados, está tamanha ventania que ia 'literalmente' voando na rua, agarrada à pequena (que agora se queixa que lhe dói a garganta, só a mim..) enquanto a empurrava para dentro do prédio. As árvores balançam, a roupa parece querer saltar da corda e as janelas tremem que nem varas verdes. Sei que moro numa zona ventosa, mas isto é demais.
E assim se acaba uma semana. Este fim de semana é de viagem. A pequena vai passar as férias a casa dos avós e eu vou ficar mais silenciosa, mais apática, menos enérgica e com tempo de sobra. Embora saiba que ela adora e os meus sogros também, esta coisa do cordão umbilical invisível ainda está bem presente, mesmo passados cinco anos.
E depois, bem.. depois vem mais uma semana de trabalho para o marido, que será a última até ir também de férias. E são os preparativos que, andamos a adiar, na reforma que temos que fazer nesta casa para a chegada do Manuel.
E queria tanto ter dinheiro tempo para comprar todas aquelas coisinhas lindas que tenho visto, mais umas camisolas e t-shirts a dar para o largo (que esta barriga cresce todos os dias!) e.. enfim.. will see.

Começamos a achar que falhámos em alguma coisa, quando..

.. a nossa filha de cinco anos diz que quer ir passar as férias da Páscoa a casa dos avós. (não isto não é o problema..) E eu faço beicinho e digo-lhe que vou ficar aqui em casa sozinha, que não tenho mais ninguém e ela, despachada, remata com um 'tens o pai' e 'já não tens idade para fazer birras, mamã'. Pronto.

Diga bom dia com Mokambo..

ou com outra coisa qualquer, que também serve. Haja bom dia, haja alegria. Eu estou com uma tosse cavernosa e não há meio de passar..

22.3.12

Do you Remember?


contagiante, enérgica, em repeat e repeat e repeat.. 

há nesta casa, certas coisas que mais ninguém faz por mim.


.. por isso, vou ali vestir o avental e dar uma de Isaura, que isto de estar o santo dia agarrada ao blog tem que acabar.

Bom dia, aldeia..

07h45 tocam todos os despertadores desta casa, acorda, enfia os pés nos chinelos e nem vejo se estão no pé certo, em modo sonâmbula acordar a pequena que dorme freneticamente, o pai no duche, a pequena a vestir-se lentamente, o pequeno-almoço desce ainda mais lento, perco a conta à quantidade de vezes que digo a palavra 'come!', saem de casa já atrasados, o pai esquece-se do telemóvel, vou lá abaixo entregar, mais atrasados ainda, fecho a porta e penso: 'aahhhh silencio.. tranquilidade..'. Cinco minutos depois, o telefone toca. É o pai: 'Na porta da escola disseram-me adeus, até amanhã. Hoje não há escola'. A put@ da greve.. Vou lá abaixo (ainda de pijama e robe às riscas) buscar a pequena, para o pai não se atrasar ainda mais. A pequena vem desolada, queria acabar a abelha que começou ontem e diz que quer gravar um vídeo a dizer que os senhores da greve não a deixaram ter escola. Vem no elevador a reclamar, entra em casa a reclamar, fica uns bons cinco minutos amuada à janela da cozinha a reclamar. Depois encontrou os dinossauros.. e agora está ali, feliz da vida, a brincar toda contente, a dar vivas à Cristina porque hoje pode brincar o dia todo. Bom dia, minha gente. O meu, não podia ter começado melhor.

21.3.12

time for a cup..


Descobri que..

a Pipoca começou nos blogs em Janeiro de 2004. Entretanto, eu já andava pelo (finado) weblog desde Dezembro de 2003. Um mês antes, portanto. E senti-me importante comó caraças.

Só passei por aqui para dizer que hoje foi dia de centro de saúde.

E hoje, rodei a baiana.

20.3.12

The like

i like.

{do jantar de hoje}

Ontem, às nove e meia da noite recebo uma mensagem da minha tia: «Amanhã há camarão para o jantar».
Li em voz alta. A pequena gritou Yupiii! .. e já não ia dormir só de pensar que ia comer camarão. Muito fina.

isto faz o meu estilo #7


A segunda filha da Luce e do Djaló já nasceu..

.. tenho medo de saber o nome.

No dia em que chega a prima..

.. fazia anos o avô que mais saudades me deixa. Recordo agora, tantas vezes, aquela frase que ele dizia (que todas as vezes me parecia ser impossível de acontecer) "quando eu morrer, vão sentir muito a minha falta".. e nunca uma frase que, às vezes é dita da boca para fora, fez tanto sentido e é tão verdadeira.
Tenho saudades, muitas. Porém, sei que está num sitio melhor. E isso basta-me. Hoje, seria o seu aniversário. No dia em que chega a prima..

19.3.12

o dia do pai


Aqui só se festeja o facto de eu ter escolhido o melhor pai para a minha filha. O meu,  fez de tudo para que eu nem sequer pensasse em aproximar-me dele. Ainda estou a aprender a viver assim, mas estou no bom caminho, garanto-vos. Por isso, hoje, o dia é do pai aqui de casa e de todos os pais que amam, cuidam, protegem e querem os seus filhos. Todos os outros, são pó.

ando cansada..

Uma pessoa cultiva amizades, faz por elas, muitas vezes, mais do que pela própria família; alteramos planos, mudamos vidas, fazemos das tripas coração para estar presente. Não fiz o que fiz por desejar algo em troca, porque quando achamos que há amizade, não precisamos esperar nada em troca.. ultimamente, vou espreitar o facebook e as minhas queridas amigas, na minha ausência (será?), parece que me substituíram muito rápido. Não fui eu que desapareci. Nos meus piores momentos, elas é que não estiveram lá. E hoje, que passo os dias sozinha, sempre à espera que o marido e a filha cheguem a casa para ter com quem conversar, ninguém (mas mesmo ninguém, impressionante!) me chega à porta..
Ando cansada, mesmo cansada de esperar e de acreditar que as pessoas tem as vidas ocupadas. Porra, existem dias de folga, existem telefones, eu não me mudei para a China..

16.3.12

Vale e Azevedo a viver no luxo?

Mas está claro que não! Na realidade ele é mordomo num daqueles apartamentos de luxo e a sua esposa é sopeira! A mania que os portugueses têm de rotular as coisas, sem saberem as dificuldades que o pobrezinho tem passado..

15.3.12

..

Fico a olhar para isto e penso.. e quando formos quatro?

as pérolas que oiço no telejornal

- Vim hoje à praia porque dizem que a partir de amanhã já chove.

(o hoje é dia 14 de Março.. se calhar a senhora tem medo que em Julho caia um nevão.)

14.3.12

Eu, que no meio desta aldeia, blá blá blá.. parte 2.

E sim, o outro vai editar ou já editou um livro; a esposa lança agendas tal e qual a Maria Raquel (para quem não sabe, as agendas das domésticas. tomem. embrulhem.); e o José Carlos Pereira lançou um disco e ninguém disse que o rapaz sabia cantar.. by the way, o Zé Cabra, também.
E vidinhas? Há quem as tenha?

Eu, que no meio desta aldeia, sou invisível, também tenho opinião, que é que julgam?

Sabem que mais? Vou ali (abaixo na página) repensar os blogs que ando a seguir. Sim, sim. Eu, que no meio desta aldeia, sou invisível, também tenho opinião, que é que julgam? E não, não me apetece andar a seguir 'feita ovelhinha', pessoas que escrevem só por escrever, destilando todo o veneno|azia|inveja - o que for - contanto que tenham três mil fãs a aplaudir. 
E, perguntam vocês: para que falas tu disso, se nada tens a ver com isso? Pois, precisamente porque uma pessoa, de vez em quando, tropeça na lama e envergonha-se por ter caído no buraco. E, no meu caso, começo a envergonhar-me de ter ali em baixo publicidade a blogs com os quais já não me identifico, porque quem sabe ler nas entrelinhas, percebe muito bem a 'guerra fria' que vai em algumas mentes. Que de tão iluminadas e bem-falantes (acho que já referi aqui, com pedigree a mais), fazem perder a paciência às simplórias como eu. 
Doravante, prefiro ir ler as fashionistas todas, do que as pseudo-qualquer-coisa-com-blogs-muito-in, que não fazem muito mais do que 'lavar roupa suja'.. 

13.3.12

wish list em tons de rosa.

.. sonhar ainda não paga imposto, certo?

Não.!

A palavra de que eu gosto mais é não. Chega sempre um momento na nossa vida em que é necessário dizer não. O não é a única coisa efectivamente transformadora, que nega o status quo. Aquilo que é tende sempre a instalar-se, a beneficiar injustamente de um estatuto de autoridade. É o momento em que é necessário dizer não. A fatalidade do não - ou a nossa própria fatalidade - é que não há nenhum não que não se converta em sim. Ele é absorvido e temos que viver mais um tempo com o sim.  

José Saramago

Eu também gosto do não. Permite-me ser livre, sim. Enquanto não aprendi a dizer 'não', nunca fui verdadeiramente eu. Nunca vivi, verdadeiramente, a minha vida. Dos sim que dizia a toda a gente, mesmo querendo dizer não, fui deixando para trás uma parte da minha vontade, do meu ser, daquilo que acreditava ser. E só quando me apercebi que a chave da mudança estava no aprender a dizer aquela palavra tão pequena, é que mudei completamente o rumo da minha vida. Não, não é um caso de prepotência, de egoísmo, de negação ou negativismo. É um caso de amor-próprio. Que me fez viver mais para mim, percebendo-me melhor, tornando os meus dias menos escravos dos apetites dos outros. Digo sim quando também eu quero esse sim. Já não o digo só porque não consigo dizer não.

Ai, ai se eu te pego.. em fado?

hoje é dia de festa.

Bem, de festa propriamente dita, não. Hoje é dia de comemorar, mais um mês nas nossas vidas. Hoje, eu e o amor da vida celebramos mais um mês de vida em comum. Quando começámos a namorar, tínhamos tido ambos experiências tão boas em anteriores relacionamentos, que era comum dizermos coisas como: aposto contigo que não passamos dos três meses! ou se passarmos dos três, não chegamos aos seis.. pois. Já lá vão 177 meses juntos. Perdemos umas apostas parvas, mas ganhamos tanto..
E haverá melhor maneira de celebrar a data, do que ir ver a cores e a três dimensões o nosso piolho? Não, não há!



12.3.12

A Luísa. #2

Lembram-se da minha amiga Luísa? Pois foi finalmente operada na semana passada. Depois de um susto (valente, digamos, porque chegámos a ver a vida a andar para trás com ela!) provocado por uma hemorragia pós-operatória e depois de alguns dias a rezar por ela, 'apagadita' na UCI, eis que as boas novas chegam do outro lado do telefone! Só de a ouvir falar com a mesma genica de antes, ganhei o dia. No meio de tanta amargura, haja um raiozinho de sol que nos veio alegrar o dia! São boas as notícias, portanto. A minha gralha-velha (com muita ternura) está de volta!

o video do momento. Kony 2012


agora, ide ver e espalhar a mensagem. (demora um tempinho consideravel, mas vale a pena ver a até ao fim.)

spring

spring


hoje, as minhas palavras são para ti!

Não preciso de dizer quem és, porque tu sabes, minha amiga.. O que quer que seja, passará; o que quer que doa, deixará de doer; leve o tempo que levar, tu vais ser forte, e vais-te erguer. E estarás mais uma vez pronta para abraçar a vida e com aqueles que amas, lutar contra as adversidades. Nunca te esqueças que quem te ama, os teus pequenos seres, precisam imenso de ti. Por isso, limpa as lágrimas, sorri, levanta a cabeça e luta. Por ti. Mas principalmente, por eles.

11.3.12

{para quem já partiu}

Hoje seria mais um dia do teu aniversário. Onde quer que estejas, sei que estás a olhar por mim. E isso conforta todas as saudades.

onze de março

por muitos anos que passem, este dia será sempre marcado pelo luto. porque o que o homem não pagar nesta vida, pagará noutra..



11.Março.2004 - atentados em Madrid

é isso mesmo.


10.3.12

do festival da canção.

Booooring.

sabem o que é que me irrita mesmo, mas mesmo mesmo?

As caixas prioritárias para grávidas dos hipermercados.
E só por si já tinha aqui assunto para a semana toda. Fica para outro dia..

ólhó Giveaway!

A by Deva, cheia de graça, lançou este giveaway. Querem ganhar esta mala toda gira? Eu também, pois. Então, ide, espalhai a mensagem, via face ou no blog. Depois? Bem, depois é só torcer os dedos e que a sorte esteja a favor.


Sapatinhos para a Cinderela



trazia-os todos. daqui.

back to the past


porque, de vez em quando, sabe tão bem..

{sábado} just another day.


Esta casa ainda dorme. O pai anda a trabalhar à noite, por isso, durante o dia, não há passeios para ninguém. Desespera a filha pequena, desespero eu, que ando tão carente de sei lá bem o quê, que só me apetece estar com eles. Todos. Juntos.

9.3.12

Entre ontem e hoje.

Ainda cá andamos, vivos mas abananados. Como se um cilindro de betão tivesse passado por cima de nós. Por muito que tentemos interiorizar (e sobretudo a eles) que a vida é injusta e que nem sempre saí tudo como planeado, pouco ou nada resta a dizer. Ficamos com a sensação de que são palavras ditas em vão, que caem num vácuo e que eles nem as ouvem. Só nos sentem perto e agradecem o facto de estarmos ali. E, no meio de toda a dor, é o mínimo que podemos fazer.
Sei que são fortes e que vão ultrapassar. Embora aquela mãe, ainda tenha leite para dar e ainda lhe doa a cicatriz que trouxe à vida a pequena que já não segura no colo. Um anjo, ganharam eles.

8.3.12

é bom que tenhamos a certeza.


É bom que tenhamos a certeza de que somos feitos de carne e osso, que sangue corre cá dentro, quente e vivo. Que o nosso coração bate e que respiramos para nos mantermos vivos. É bom que tenhamos a certeza de que não somos invencíveis, nem extremamente fortes para aguentar qualquer força. Que as pequenas coisas também nos deitam abaixo, que quebramos e que nos damos por vencidos, quando a dor é mais que muita. É bom que tenhamos a certeza que a nossa passagem tem dia marcado. Que estamos aqui para aprender a sermos felizes e que quem nos rodeia e nos ama vai sentir sempre a nossa falta. Que é preciso amar mais, sorrir mais e aproveitar mais cada momento que temos. Porque amanhã, o coração pode parar, a mais pequena coisa pode tomar conta do nosso ser. Porque amanhã pode ser o dia marcado.

isto faz o meu estilo #6

my style

.. e porque o sol tem de continuar a brilhar.

oito de março.


depois da tempestade..

.. o sol brilha lá fora. Não quero pensar que aqueles corações choram de dor. Quero acreditar em dias melhores, que a dor não se esquece, mas que se apazigua. Quero (fortemente) que se ergam e que continuem a acreditar que, apesar de tudo, ainda podem ser felizes.

7.3.12

O meu ritual de beleza.


(1) - para lavar a cara, porque me deixa a pele verdadeiramente limpa! La Roche-Posay Effaclar
(2) - Entre este e o da Clinique, para hidratar. Verdadeiramente bom!
(3) - O hidratante mais vendido do mundo. Porque será? Clinique
(4) - Bi-Facil da Lancôme, para desmaquilhar. A pele fica muito suave e saí tudo num instante.
(5) - Sempre, depois do banho, passo uma quantidade generosa no corpo. Uma forma rápida e eficaz de hidratar a pele.
(6) - O meu couro cabeludo é um caso perdido! A única salvação é o Dercos da Vichy Energizante, que me ajuda a regular o sebo e é anti-queda.
(7) - O creme de mãos mais espectacular do mundo! Tenho de o comprar online, porque em Portugal ainda não o vi à venda. O aroma e o resultado são deslumbrantes! Mãos hidratadas em segundos!
(8) - O perfume de eleição: Miss Dior. É uma perdição para mim!

...


Esta vida cruel, má às vezes..

Estamos aqui em casa com o coração apertado, com um nó na garganta, com o pensamento naqueles dois pais que, assim, viram partir a sua pequena bebé. Não tenho palavras para descrever o momento e os sentimentos atropelam-se porque a vida, quando quer, consegue ser muito cruel. Os nossos amigos sofrem a sua perda. E nós sofremos com eles.

6.3.12

isto faz o meu estilo #5


Quando recordo Paris..

.. tenho sempre imensas coisas para falar. Porque é, digam o que disserem, uma cidade fantástica! Já tive a sorte de lá ter estado três vezes e mais trezentas voltaria, porque nunca se esgota a possibilidade de conhecer um pouco mais.
Mas, as minhas recordações turísticas sobre Paris, ficam para outra altura.
Hoje, enquanto preparava o almoço -a pequena ficou em casa, porque as tosses não a largam- lembrei-me da pequena Emma (que agora já não está assim tão pequena), filha da minha prima. Quando lá estivemos da primeira vez, a pequena tinha cinco anos. E era a coisa mais mimada pela avó. A mãe bem tentava reverter a situação, mas a sua passagem em casa dos pais, depois de um relacionamento falhado, o ter de voltar a partilhar paredes e tecto, levava-a a uma condição de subjugação e de encolher-ombros, que me fazia imensa confusão. A menina queria disfarçar-se todos os dias, a avó arranjava maneira. A menina queria ver o mesmo filme dez vezes seguidas, a avó deixava; a menina queria ficar a pé até às duas da manhã, a avó consentia.. o pior era na alimentação. Durante a semana que lá estive, nunca vi aquela criança comer um prato de sopa, uma peça de fruta, uma verdura no prato! Invariavelmente a coisa mudava entre massa com queijo ou frango ou peru com massa, uma vez por outra um pão com compota, bolos (muitos bolos) e croissants, snacks já preparados do supermercado, batatas fritas e queijo e sobremesas doces.
Num dos dias em que a levamos à escola, tentei perceber a ementa que estava na porta e espantem-se: massas, queijos, compotas e carnes fumadas! 
E, entretanto, estava eu na cozinha, a roer-me de problemas na consciência porque só ia pôr à frente da minha filha, para ela comer, sopa, douradinhos e arroz de ervilhas e uma maça! Sou doente ou não sou?

As pesquisas do meu povo!


A diversidade de temas é coisa que este blog tem de sobra.


E hoje, a mil quilómetros de mim, bate de felicidade um coração que eu adoro! As boas notícias chegam quando estamos mesmo a precisar delas!
«Estive para te ligar às cinco da manhã - mas pensei, lá são quatro, se calhar vão-me mandar passear - então liguei agora
Não, meu amor, não te mandava passear. Ficava tão feliz e fazia a mesma festa que fiz às onze da manhã! Que  boa notícia. Estou tão feliz por vocês!

5.3.12

banda sonora

(das fraquezas)

Não consigo perceber porque raio faz ela estas coisas. Não consigo sequer entender que, com a idade que tem, já não tem desculpa para estes comportamentos. Que as pessoas não estão todas à disposição quando lhe dá na veneta; que há limites na paciência; que se quer estar presente e participar, tem de ter respeito por todos; que se quer (mesmo) matar saudades, não se pode comportar como se fosse uma adolescente, enfiada no seu mundo e agarrada ao telemóvel, em modo top secret em que ninguém se pode aperceber com quem fala e do que fala.. Irrita-me profundamente que faça questão de 'estar' para depois, praticamente, nos ignorar!
Apetece-me gritar-lhe, dar-lhe uns safanões para ver se acorda, apetece-me ficar muito, mesmo muito zangada e exigir-lhe que pare com esta palhaçada toda, que se comporte, que ponha os pés na terra, que pare de se comportar como uma criança de 15 anos, que tome medidas, que faça pela sua vida, que tome consciência daquilo que é e do que se tornou, que se responsabilize, que leve a vida a sério.. que tenha noção de que seremos sempre as únicas pessoas que se vão importar com ela e que ela, agora, não respeita patavina. Que pare de mentir, que pare de nos fazer de parvos, que pare para pensar. Que me dê um descanso, que tenho uma família para criar e preciso de paz interior e de cabeça limpa, que não posso sempre (e para sempre) estar numa preocupação constante, preocupando-me (exclusivamente eu) com o futuro dela.
Apetece-me dizer-lhe que me incomoda, que me irrita, apetece-me dizer que odeio fazer este papel, que não estou preparada para isto, que não tenho força nem sei como lidar com estas coisas, porque não me ensinaram que deveria estar preparada para isto. E não consigo. Simplesmente, não consigo.


isto faz o meu estilo #4


Por outro lado..

.. há mesmo coisas que eram melhor nunca saber. Nem sequer imaginar que pudessem ser possíveis. Vivia melhor na ignorância.

Nada acontece por acaso.

Mais uma vez se prova que, quando tu tens mesmo de ficar a saber uma coisa, essa coisa aparece em forma de mensagem, da maneira que menos esperas. Assim foi ontem. Doeu saber, mas ao menos sei a verdade. Assim não se criam expectativas nem falsas crenças.
... mesmo. Nada acontece por acaso.

100!

Estou sem palavras! Cem? Cem pessoas que seguem esta alminha?
Não sei nem como vos agradecer!


(a Inês foi a seguidora nº 100! Obrigada!)

B☼m Dia!

Mais uma semana a começar! Espero que o vosso fim de semana tenha corrido bem, que vos tenha enchido de energia para os novos dias que se avizinham!

4.3.12

Domingos, cá em casa..

.. são sinónimo de não fazer nenhum. Por isso, até segunda, minha gente! Bom Domingo!


2.3.12

mais um selo..


A minha amiga Mãeee passou-me este selo e como sou muito bem mandada, aqui está; Obrigada minha querida, que também tu nunca deixes de sonhar, porque o sonho comanda a vida!

Nome preferido: Mariana
   •Férias de sonho: route 66; América do Norte; Austrália
Maior paixão: os meus apêndices: o marido e a filha, obviamente
Maior loucura que cometi: Não sou de cometer loucuras..
Pior pesadelo que tive: Foi na vida real, sentido bem na pele, há cinco anos atrás.. e ainda dura!
Algo do qual me envergonho: Não tenho nada que me envergonhe!
Algo que me faz rir até começar a chorar: Ainda hoje, as malditas hormonas, por causa da máquina de lavar avariada..
•O que gostaria que me acontecesse amanhã: O Euromilhões dava um grande, GRANDE jeito!

Nada como acabar bem o dia..


Sabem quando a vidinha parece que vai sobre rodas? E que, aparentemente, nada nos consegue estragar o dia? Pois.
A não ser que, a malvada da máquina de lavar, resolva dar o pifo. Que resolva bolsar água como se não houvesse amanhã e a minha cozinha pareça o lago dos cisnes.. esse mesmo, onde ando a tentar fazer ballet, de maneira a não ir de rabo ao chão, de esfregona na mão a tentar apanhar o diluvio. Óh sorte!

[da minha infância triste e cruel]



Cortar o cabelo sempre foi coisa que sempre me causou grande tristeza. Sentar-me em frente a um espelho e assistir sentada à queda de parte de mim. Era um drama. Hoje ainda tenho de quase entrar em transe e meditar, porque a maioria das senhoras e senhores que sabem usar uma tesoura têm uma noção muito distorcida das medidas que nós, clientes que estamos a pagar, pretendemos do corte. Dois dedos para nós, serão (quase sempre) cinco para eles.
Pois em pequena, o meu drama era verdadeiramente trágico. Desde o beicinho, aos olhos rasos de lágrimas, valia tudo. A minha mãe ainda recorda com nostalgia, o dia em que eu, ao sair da cabeleireira, dei um passo atrás e disse: não gosto! volta a colar aquele que está no chão!
E o que chorei copiosamente quando dei conta que já nada havia a fazer..

"bebés não são pessoas e podem ser mortos"

Francesca Minerva e Alberto Guibilini ou são uns perfeitos anormais, ou snifaram uma coisa muito forte quando se lembraram de vomitar tremenda barbaridade.
Estes senhores só podem estar a brincar.

isto faz o meu estilo #3


e porque hoje é sexta-feira.


bolo de azeite, regado com aquilo que mais gostarem, parece-me tão bem que já me sinto a salivar. É tudo uma questão de se querer começar bem o dia, com o pé direito, e com algumas calorias a mais, bucho abaixo. Sendo tudo por uma boa causa, alimentar a gulodice e as hormonas.



1.3.12

E quanto ao vídeo do Zé..

.. sim, já vi. É asqueroso. E não há qualquer sombra de dúvidas: com regressão, sem regressão, aparições nos canais televisivos e muita amnésia, Zézito, aquele és mesmo tu!

.. porque hoje, voltei a usar a minha.

.. e cá me cheira que amanha, outra vez!

Só vos digo uma coisa.

Esta blogosfera parece aqui a aldeia onde eu moro. Quando menos se espera, as comadres zangam-se e toda a gente sabe. É o que eu digo, muito chá, muito pedigree e depois estala-se o verniz e é um bate-boca que mete dó.. sogaditas, senhoras! Que mal que vos fica..

Senhores da Paco Rabanne

É só para vos dizer que a publicidade ao vosso Black xs é MEDONHA. Sim? Era isto, pronto.

.. e agora é que eu nunca mais recebo prendas da Paco Rabanne, em troca de publicidade gratuita. Óh pá!, que chatice..

{true}


"Sou irritável e firo facilmente. 
Também sou muito calma e perdoo logo.
Não esqueço nunca.
Mas há poucas coisas de que eu me lembre."


Clarice Lispector.

M de Março.



so good!


Digam o que disserem, começar o dia pela fresquinha, com sabores assim no paladar, é coisa para ter logo um dia fantástico!
Bom dia!