30.6.11

Ice cream for hot days


Está calor. Não se aguenta.. Praiaaaaa, where are you??

29.6.11

Não imaginava isto. Ou pelo menos, não acreditava.

Quando escrevi este post , julguei sinceramente que o rapaz se safava. Imaginava o pior dos cenários, mas em vida. Pensei que ficásse mal, que até tivesse que passar por uma fase dura e dolorosa até que pudesse voltar a fazer o que o fazia feliz, mas em vida. E com a lição mais que aprendida. De como um simples detalhe, como o 'clic' metálico de um cinto a apertar no encaixe, pode fazer toda a diferença. De como abrandar um pouco no pé pesado pode evitar estas coisas. De como conduzir um vida nas mãos (e neste caso a de várias) tem de ser uma responsabilidade séria.
Depois, dei também por mim a pensar que muitos acidentes acontecem, muitas vezes por burrice, claro, mas as pessoas até vão de cintos postos e a coisa nem é por aí. E depois também dei por mim a lamentar. E a pensar que, o destino, é assim mesmo. Se é para acontecer, acontece. Se foi para isto que nascemos, é isto que vai acontecer. E ponto.

Quando escrevi este post , não imaginei que o Angélico fosse realmente morrer. Não foi por ingenuidade, nem por ser uma das acérrimas fãns que não queria que esse fosse o fim. Nem sequer era fã. Apenas humana, mãe. E, principalmente, como mãe, nunca imagino que a morte de um filho possa acontecer primeiro. Anti-natura. A pior das dores, muito mais que física. O mais negro dos pesadelos. A pior saudade. Não consigo imaginar, não consigo conceber. Não imaginei este cenário porque acho que os filhos não têm de morrer primeiro que os pais.

Não gosto de pensar em mortes. Muito menos nas mortes estúpidas e demasiado precoces. De como, abruptamente, se deixa sem chão todos aqueles que aqui ficam. Esses, sim, sofrem. Para esses, sim, a vida deixa de ter sentido, significado, cor.

Lamento. Lamento muito.

28.6.11

Ia feliz.

Hoje, fazia as malas e ia embora. Para qualquer lugar, onde pudesse pôr os pés de molho e esticar o lombo numa esperguiçadeira e ficar a pastelar o dia todo. Onde pudesse ver a minha fada a brincar e a pular de alegria. Onde pudesse esticar a mão para te acariciar a pele. Beber coisas fresquinhas e comer coisas boas. Demorar-me no banho, na cama, na preguiça, no almoço e no jantar. Sem tempo, sem horas, sem pressas, sem complicações. Ouvir música, dançar convosco, rir e captar cada momento como se não houvesse amanhã..

Era isto. Hoje, fazia as malas e ia embora convosco. Só nós. Os três. Felizes. De vida airada.

27.6.11

Se o Angélico andasse de Opel Corsa

.. não andava na A1 com o ponteiro no redline. Provavelmente, se andásse de Opel Corsa, daqueles 1.2 a gasolina, andava calminho porque a gasolina está para os comuns portugueses como o pão-de-ló para os camelos. Mais, se o Angélico, andásse de Corsa com o cinto posto, provavelmente não estaria onde está.

Se ( e de ses nunca se fez história) o marmelo que lhe emprestou o carro tivesse o carro em condições, provavelmente não teria acontecido nada. Um BMW quer-se potente, seguro e com o seguro em dia. E os cintos de segurança também foram inventados para alguma coisa.

Tenho pena, muita pena, destes finais na estrada, mas deixo de sentir pena quando os acidentes são por burrice. Talvez a 120km/h, de cinto posto, não haveria neste blog assunto para falar do Angélico.

World Naked Bike Ride



«Andar de bina não gasta gasolina!»

:)


22.6.11

Viver para agradar os outros?

E deixar que me estraguem a vida? Não, meus amigos.. Já deixei de ser idiota há muito tempo.

21.6.11

Diz que a temperatura vai subir..

.. e eu vou trabalhar. Deprimida e com calor. Boa. Estou tão feliz que não caibo em mim..

20.6.11

O Dia mais feliz do ano.

Eis o que me faz feliz!


Uma bela fatia de bolo de chocolate


Cheirar maravilhosamente bem!


Viajar, muito, sempre.


Flashar tudo o que se me aparece à frente!


Mergulhar no azul do mar calmo.


Ouvir o 'I wanna hold your hand' dos Beatles..



E, obviamente, a minha linda familia: a minha mini e o meu maridão. E vocês? O que vos faz feliz, hoje que é o dia mais feliz do ano?

19.6.11

e quem não queria?


Se alguma alma caridosa souber se este livrinho já foi traduzido para a língua de Camões, que me avise, sim? Agradecida.

Who what am I?


My answer: I am the sum total of everything that went before me, of all I have been seen done, of everything done-to-me. I am everyone everything whose being-in-the-world affected was affected by mine. I am anything that happens after I've gone which would not have happened if I had not come. Nor am I particularly exceptional in this matter; each "I", everyone of the now-six-hundred-million-plus of us, contains a similar multitude.

 I repeat for the last time: to understand me, you'll have to swallow a world.


~ Salman Rushdie ~

18.6.11

17.6.11

This is class..



                                                                                                                  Melody Gardot - Baby I'm a Fool

( vai o video inteiro, para que consigam ver a classe desta menina.. e que voz!)

Aproveitando as promoções..

.. em vez de me enfiar num bikini, vou enfiar-me nisto:


Digam lá que não é uma doçura, tão retro.. :)

15.6.11

Encontrei um bom aliado.

Chama-se Cem Porcento e é uma marca que comercializa chás de todas as qualidades e fins, uns de infusão, outros instantâneos.

Comprei o de Chá verde com ameixa e fibras, que tem um poder laxante que nos ajuda a manter o ventre liso. E enquanto bebo chá, não emborco outras porcarias que só engordam! Custou baratinho, cerca de 1,80€ (no Continente) e vamos ver se cumpre o que promete. Como está calor e não me apetece beber coisas quentes, dissolvo 2 carteirinhas numa garrafa de água e vou bebendo. Tem um sabor adocicado, agradável até. Nada mau, portanto.

Começamos assim a nova era (tardia, diga-se de passagem) de recuperar a linha para me enfiar num bikini. A ver vamos.

11.6.11

Wasting time (parte 2)

.. E ficou só mesmo por dizer que, com esta brincadeira toda, de gastar o tempo todo que tenho, já levo com mais 1 kg no bucho, que é uma beleza. A partir de amanha, é chá de cavalinha goela abaixo!

Wasting time..

.. E aqui estou, esperando que melhores dias cheguem, porque estes últimos foram uma complicaçao pegada, e habituando-me à ideia de que só temos aquilo que podemos ter.. De facto, acho que me queixo um pouco de barriga cheia.. Sou muito feliz com o que tenho. E nao me deveria queixar.

Aproveito estes dias de baixa para pôr a casa em ordem, para ver séries e telenovelas, para mimar a minha mini com gelados e bolos de chocolate, para explorar o novo brinquedo [que é, aliás, dele que escrevo agora], para me refazer e descansar e sobretudo para clarificar os meus pensamentos!

E por aqui me fico, wasting time..

5.6.11

"Adapt or die."

 As many times as we've heard it, the lesson doesn't get easier. Problem is, we're human. We want more than just to survive. We want love. We want success. So we fight like hell to get those things. Anything else feels like death.

4.6.11

Let it be me



Ray LaMontagne

Bom fim de semana, minha gente.

Que nunca mais ninguém ouse falar mal desta série..


.. que devia ser obrigatório toda a gente passar por esta tortura!! Custou imenso, mas sobrevivi.
Agora, pessoal do argumento: episódios assim do género, faz favor de ser só daqui a 2 temporadas. Ainda estava a recuperar da morte do George quando se lembraram de pôr um maluco aos tiros Seattle Grace a dentro, que quase me matavam o McDreamy e agora isto? Não há necessidade de tanta aflição no coração de uma pessoa, sim?

3.6.11

brevemente..

.. vão haver novidades por aqui! Atentos, sim? :)

1.6.11

É a revolta dos pepinos.

Porque as vacas, os porcos, as aves, nem mesmo os bivalves do Algarve são mais do que os pepinos. Pepinos deste país: solidarizem-se com os pepinos do resto do mundo e revoltem-se! Provoquem epidemias! Intoxiquem aí centenas de pessoas! Levem o Imodium à ruptura de stock! Manifestem-se em centros de saúde e urgências de hospitais, à pinha com tanta dôr de barriga, por causa da boa da saladinha fresquinha..

E já não falta muito para que o arroz carolino também dê o grito do ipiranga.