30.4.11

Onde é que elas pensavam que iam?

Eu quase que fiz um pacto comigo mesma. Não ia colocar aqui nada que tivesse a ver com o casamento dos bifes reais. Mas, fraca que sou, não resisti à tentação. A noiva ia muito bonita, não há dúvidas. A irmã da noiva estava deslumbrante, sem tirar o protagonismo da mana, conseguiu dar (e de que maneira!) nas vistas. A rainha (mais um bocadinho e parecia um ovo estrelado), a mãe da noiva, até a boa da Camila estavam como deviam estar, não fugindo ao que já é habitual.. Mas estas, as que se seguem, das duas uma: ou têm um gosto muito duvidoso, ou fizeram de propósito. Definitivamente, o que não vestir se não quiser ser apelidada de bobo-da-corte.








28.4.11

pontas, pontinhas, patadas.


Muitas vezes andamos nas pontinhas dos pés para não incomodar os outros. Ou porque não queremos que acordem, ou porque temos receio que os incomode ou, simplesmente, porque não queremos que reparem que andamos por aí. Por uma questão de respeito, de receio ou de timidez, fazemos um esforço danado e uma ginástica de pernas, que muitas vezes nos trancendem. Andamos numa posição que não é segura. Podemos magoar-nos ou provocar lesões em nós permanentes. E, na maioria dos casos, como não temos preparação para tal, é tão incómodo como doloroso.
É a merda de condição que muitas vezes nos impõem, para parecermos bonitos e boas pessoas. Não damos os passos certos e seguros, porque temos medo que pareçam mal. E isto aplica-se a tudo. E a todos. Quem nunca andou nas pontas dos pés, que atire a primeira pedra.
E, de repente, andamos nós a tratar os outros nas palminhas e a fazer um esforço desgraçado no meio de point tendus e pliés e eis que, para nosso grande melão, os outros avançam na nossa direcção em passo de elefante. Sem medos, sem receios, sem qualquer tipo de problemas. E passam por cima, se não nos pomos a pau.
Como é? Ainda acham que merece a pena andar assim? Com tanto elefante à solta? Cá por mim, acabou-se o ballet, que já não tenho idade para isso. Nem vontade.

27.4.11

Mais fácil, menos complicada e muito mais barata.

O meu cunhado casa em Setembro..

.. e aqui a madame tem de ir bonita, pois tá claro.
Se bem que ainda não pensei muito sobre o assunto, nem andei por aí a sondar as colecções nas lojas, já andei a bisbilhotar qualquer coisa por aqui.
Este conjunto caiu-me no goto. Mas como sou menina para não me ficar pelo primeiro, prevejo que a escolha vai ser complicada. Ideias, sugestões, cores, sei lá, não há por aí uma alminha que perceba destas coisas e que queira dar uma ajudinha? Agradecida.


Veste o teu Ipod.


26.4.11

nem de propósito..


.. como as palavras ditas por alguém de quem gostas, te podem magoar tanto. Como a insensibilidade que as pessoas carregam no corpo pode ser dez vezes maior que elas, mas mesmo assim, não lhes custa nada serem como são. Pior que ser uma cabra, é ser cabra insensível e egoísta. Tal como tu disseste, P., só pensa no seu umbigo.. e eu não quero amigos destes a compartilhar a nossa vida.

a minha melhor amiga.


Quando era pequena tive uma. Andámos na escola juntas até ao nono ano. E apesar de ainda sermos amigas hoje, passados tantos anos, já nada é como dantes. Depois, tive outra. Curiosamente com o mesmo nome que a primeira. Mas mais fraquinha, digamos. Hoje, nada sei dela. Quando fui para a faculdade e conheci imensa gente fui fazendo amigas. E tenho uma grande amiga que dura até hoje. Mas a distância, por vezes, dita a separação. E embora estejamos em permanente contacto, também já nada é como era dantes. Quando entrei para a empresa onde hoje trabalho, vai fazer sete anos, eu e a minha 'melhor' amiga aproximámo-nos e hoje, ela é como se fosse familia. E embora eu saiba que ela estará presente quando eu precisar e embora eu esteja sempre disponível para ela, falta um não-sei-quê que não sei como explicar. Estarei velha para estas coisas ou a vida tornou-me mais selectiva e exigente? (...)

*este post continua

25.4.11

É para isto que os feriados servem. [eu, Isaura, me confesso..]


Ainda não são seis da tarde e eu já trabalhei 8 horas (tão bem pagas que elas vão ser!!), já fiz o almoço e adiantei o jantar, já limpei a casa de banho (paredes incluídas, que eu não brinco em serviço.) e mudei a disposição do quarto da mini madame. Já me lambuzei com duas torradas de pão brioche e manteiga e bebi uma caneca de café. Já aspirei e arejei os tapetes. E limpei o pó. Estou aqui que mais pareço uma zombie que abusou dos speeds (incoerência?) e não tarda afundo no sofá e só volto a mim quando me abanarem com muita força. Ou quando o despertador tocar amanhã de madrugada..

vinte e cinco. hoje.

Há quatro meses que aquilo que deverias ser não quis tornar-se um ser. Há quatro meses que te perdi, naquele que foi o dia de natal mais infeliz de sempre. Hoje, por aqui, celebra-se o vinte e cinco da liberdade. Eu choro por dentro, por não me ter sido dada a oportunidade de ter-te. Anjo tão meu.

*
*as flores, para mim, hoje estão murchas.

24.4.11

It might all be gone tomorrow.


 Did you say it?
 "I love you. I don't ever want to live without you. You changed my life."
Did you say it?
 Make a plan. Set a goal. Work toward it, but every now and then, look around. Drink it in 'cause this is it.
 It might all be gone tomorrow.


Spa?!? Obrigadinha..

.. sim. Só volto a um se for obrigada a isso. Mas assim do género, levarem-me amarrada, a espernear, amordaçada para não ir num berreiro e a dar muita luta. Ok. Estou a exagerar, sim, ainda tenho esse discernimento. Mas isto é ainda o fruto da lembrança de uma hora que me custou imenso a passar, mergulhada num banho que se queria relaxante. E não foi.
Por isso, a cometer a insanidade de algum dia voltar a pagar por alguma coisa do género, é bom que esteja completamente bêbeda, pois sempre posso dizer que não estava consciente dos meus actos.
A ver: espaço incrivelmente pequeno e escuro, quente, abafado, caldeirão de água a ferver com espaço para dois a transbordar de pétalas de rosa falsas e três quilos de paus de canela a boiar. Calor, muito calor. A menina, com certeza, queria-nos cozidinhos como ovos. Tu a gozar a cena toda, eu a rir (mal sabia eu que o riso só durava 10 minutos), a música foleira de fundo, muito vapor e mais humidade que o Vaporetto. Era suposto ser relaxante, mas teve o efeito contrário. Depois de rir, bastante, a má disposição tomou conta de mim e parece que a minha tensão veio por aí a baixo, a bater nos mínimos, porque juro que me ia dar uma coisinha má. Resultado: tu assustado, eu muito mal disposta e enjoada, cheios de calor obviamente, a dar o banho por terminado ainda não tinham passado vinte minutos de lá ter entrado.
Por isso, já me podem falar maravilhas, inventar pretextos, descrever coisas absolutamente maravilhosas feitas nesses lugares, que na minha ideia não se altera nada. Enfim.. tenho pena de não gostar dessas dondoquices.

23.4.11

Este blog deseja a todos,

uma Páscoa cheia de coisas doces!







5.4.11

Amiguinhos.. vou ali e já volto.

Et voilá. Vão ser mais 3 dias de formação e depois rumo às merecidas férias. Ao precioso descanso. Vou por aí. Vocês fiquem bem, sim? Que eu vou, mas volto. Até já.

só tenho dez palavras pra te dizer..

4.4.11

Ora aqui vai mais um desafio.

A minha querida VP , cujo caramelo lhe escorre pelas pontas do dedo e entra pelo meu monitor a dentro e que tão doce me deixa os dias, mimou-me com um selo e um desafio. Aqui a derretedida [qualquer dia diabética com tantos doces na sua vida], agradece emocionada. O selo vai já ali para o lado, para a montra. O desafio é este:

1º Colocar em negrito o que são verdades sobre mim:

1 - Eu não acredito em signos
2 -
Meus pais são separados
3 - Eu amo futebol
4 - Eu tenho mais de 12 anos
5 - Amo cantar
6 - Sou tímido(a)
7 - Sou fã de Rock
8 - Odeio falar ao telefone
9 - Amo ler
10 -
Adoro escrever
11 - Tenho ciúmes dos meus amigos
12 -
Acredito em Deus
13 - Odeio matemática
14 - Amo filmes românticos
15 - Não posso ver sangue
16 - Sou bipolar
17 - Adoro tomar banho de chuva
18 - Adoro descascar esmalte da unha
19 - Não sei que profissão seguir
20 - Amo crianças
21 - Odeio falar em público
22 - Sempre choro assistindo Marley e eu
23 - Sou viciado em Blog e Twitter
24 - Tenho relações mentais com famosos
25 - Amo meninos loiros
26 - Tenho um ídolo da música
27 - Eu não me acho bonito (a)
28 - Adoro dançar(mas são raras essas aparições)
29 - Eu não sou normal
30 - Música é minha paixão


2º Indicar 5 pessoas para oferecer o selo. .
 
 
 

Eu não quero fazer inveja a ninguém, mas preciso da vossa ajuda.

Ao que parece, estou oficialmente de férias. Sim, férias do trabalho primeiro, daquele que ocupa o ano todo e que é a principal fonte de rendimento e blá blá blá. Contudo, para isto animar, amanhã logo pela fresquinha, começa a formação do trabalho segundo, daquele que é por curtos períodos de tempo, quando há projectos e assim, mas que dá uma ajuda enorme nas finanças cá do clã. Resumindo: entrar de férias e não entrar ao mesmo tempo é assim uma coisa surreal, a roçar o impossível. Porque ou se está verdadeiramente no dolce fare niente ou não.
Findas as estrategicamente planeadas para me lixar o início das férias benditas formações, lá terá a sôdona direito ao seu merecido descanso. E sim, agora espumem de inveja se faz favor, vou passear com o mais que tudo, numa espécie de segunda lua de mel, lá prós lados do centro e norte do país. Pelos caminhos de Portugal, tal qual um Mário Gil, vamos namorar bastante, que é para isso que se inventaram as luas de mel. Isso e engordar. Já estou a ver o filme com tanto enchido e doces e vinhos e.. adiante. Ora, gostava eu que, vossas excelências, me pudessem indicar cantinhos românticos onde eu e o marido pudéssemos engordar juntos. Calham bem dicas sobre hotéis e restaurantes, bares e tascas, o que se lembrarem. Agradecida.

3.4.11

parabéns ao sundae!



Diz o google que hoje o gelado sundae faz 119 anos. Parece-me bem! Vai uma colherada?

2.4.11

Estou tão, mas TÃO lixada..

ia eu toda lançadinha para fazer o irs, quando depois de uma trabalheira enorme entre papelada e contas e a entortar ainda mais os olhos com tanto nif e códigos e o raio-que-o-parta, e no fim, só posso entregar o dito cujo na segunda fase. e porquê, perguntam vossas almas? porque aqui a chica esperta foi um dia, no ano da graça de 2010, fazer figuras ridiculas para um flashmob e não se lembrava que isso conta como rendimento profissional. tanta canseira para quê? para nada. figurinhas tristes, a dançar um bailinho da madeira, para quê? para agora vir aí o FMI e o meu reembolso ir pró camano.
pronto.. vou ali bater com a cabeça na parede. a ver se aprendo.

É desta que eu vou começar a beber coca-cola..

Ai que falta me fazia agora ser rica, podre de rica..

.. e nunca mais ter de me levantar às 5 da manhã para ir trabalhar, nem andar com os sonos trocados, nem andar com umas olheiras que mais parecem duas manchas de petróleo na cara, nem andar com um péssimo humor por não dormir o suficiente, nem ter de aturar gente ignorante e mesquinha, nem ter de enfiar 4 cafés no corpo para acordar do estado vegetativo. E andar a laurear a pevide todo o santo dia. Isso é que era..