30.3.11

Óh senhores do Youtube, então mas tá tudo parvo ou quê?


Acontece frequentemente, até demais para o meu gosto e irrita-me solenemente.

29.3.11

Cancelou festa de aniversário pois já tinha 200 mil convidados confirmados no Facebook

Uma adolescente australiana teve de cancelar a festa do seu 16.º aniversário depois do convite que fez, via Facebook, ter tido 200 mil confirmações, avançou o Sidney Daily Telegraph.
O convite foi lançado naquela rede social e até incluia a morada da aniversariante, que reside em Sidney. Anunciava que era uma festa de porta aberta, "desde que as coisas não se descontrolassem". Ao convidar os colegas, a aniversariante acrescentou que podiam trazer amigos. O problema é que, passadas 24 horas, já havia 20 mil presenças confirmadas. Mas não ficou por aqui: rapidamente a festa passou para as 200 mil presenças confirmadas.
No dia do aniversário desta adolescente, a polícia vai estar à porta de sua casa para prevenir os mais distraídos que não tenham dado conta do cancelamento da festa.
em 2008 houve o conhecido caso de uma rapariga de Melbourne (também na Austrália) que lançou o convite, via MySpace, para uma "wild party" (festa selvagem) em casa dos pais, que se tinham ausentado. Compareceram cerca de 500 pessoas.
Neste caso seriam 200 mil pessoas, o que daria, em termos comparativos, qualquer coisa como a Avenida da Liberdade, em Lisboa, apinhada de adolescentes boémios a celebrar o 16 aniversário de alguém que não conhecem.

in, ionline.pt


Ser adolescente na era da tecnologia dá nisto.. !

Para futuras noivas, quiçá, uma ideia original.





28.3.11

e é assim, dears..

.. como não me saiu o euromilhões, lá tenho de ir trabalhar que nem uma moura. Vão ser 4 dias exaustivos, de pura e dura melancolia laboral, com muito sono à mistura e pouca vontade. A ver se não agrido ninguém, o que já é positivo.

Não há remédio, não há..

.. quero acabar com os quilinhos a mais e depois marcha uma feijoada ao jantar.
Espectáculo.
 Hei-de ir longe.

A quem servir a carapuça.

Querida Fi♥

Muito obrigada. Trouxe-o, porque assim era tua vontade. E ali está, na coluna ao lado, para a posteridade.

Para sempre.

Que passem os segundos, os minutos, as horas, os dias.. mas que esta paixão não passe nunca. Que passem lá fora as pessoas, os carros, que a vida continue, mas que este calorzinho bom não vá embora nunca. Que o céu mude de cor, que as estrelas adormeçam e acordem, que o sol e a lua brinquem às escondidas, enquanto o nosso amor cresce cada vez mais. Que os animais e as plantas cresçam e pulem e cantem e vivam livremente, que enquanto eu te tiver preso no meu abraço, nada me distrai.

Que o silencio seja de ouro e as gargalhadas de prata, que o teu riso seja a fonte onde vou beber todos os dias, que o teu respirar me embale e que a tua boca me beije.. que as tuas mãos me protejam sempre, que o teu corpo seja o meu porto-de-abrigo e que esta loucura não passe nunca.. que este desejo de te ter, de te amar, de te procurar não finde nunca. Que este amor nunca acabe. Porque prometemos que seria para sempre.

27.3.11

oh, les couleurs..


Tudo isto e muito mais, na Fornarina.

pois.. eu não sou a Rihanna.




               hate
I love the way you lie.

25.3.11

Ajudem esta pobre desgraçada!

2 empregos. Trabalho em full time numa empresa privada que presta serviço ao estado. E estou neste momento em prestação de serviços contratados pela função pública. Que raio de bicho estranho sou eu?

e o aviso que se segue:


.. é de inteira exclusividade de tantas que, como eu, andaram a enfardar que nem umas lontras e agora querem voltar aos vestidinhos e tops e coisas afins. [que isto ainda não está bom para 'bekines']

parece,

Parece que ficámos sem PM, parece que ainda vamos ter de apertar mais o cinto, parece que o sol e o calor ainda não querem aparecer definitivamente, parece que a hora muda amanhã, parece que os combustiveis não vão parar de aumentar, parece que na Líbia as coisas não estão famosas.. parece que vou andar sobrecarregada de trabalho nos próximos tempos, mas está tudo ok, porque se me meti nisto foi porque quem corre por gosto não se cansa; parece que anda tudo ao contrário por este mundo fora, mas por aqui vai-se fazendo por andar tudo direitinho.. ando cansada, mas feliz.

21.3.11

Este sorriso pepsodente já ninguém me tira.

Porque hoje estou feliz. Porque hoje consegui. Porque hoje não podia ter corrido melhor. Porque hoje acreditei. Porque hoje fui confiante. Porque hoje arrasei. Porque hoje pus-me à prova e superei-me. Porque hoje vesti a confiança e perfumei-me no empenho. Porque hoje o sol brilhou para mim. Porque hoje levei o teu amiguinho para me dar sorte. Porque hoje o teu sorriso me deu força. Porque hoje fui sem medo. Porque hoje estava nervosa mas isso não se notou. Porque hoje não foi um dia normal. Porque hoje a primavera floriu em mim. Porque hoje tive a prova que precisava. Porque, para hoje, nada planeei, tudo se compôs por obra e graça do universo e correu bem.

permitam-me fazer isto:

YEEEEEEAAAAAHHHHHHH!!!

Eu CONSEGUI
Eu CONSEGUI
Eu CONSEGUI



pronto. Já passou. Mas o lugar é meu!

E depois do pronto's'..

.. vem a fase da ansiedade. Posso dizer-vos que já bebi 4 cafés, já não tenho unhas nos dez dedinhos das mãos, passo do calor ao frio em questão de nano-segundos e estou muito, mas mesmo muito, embirrenta.
Enquanto não receber o tal telefonema, vou andar a poder de muitos tranquilizantes mentais, que o xanax está caro.

20.3.11

E pronto's'..

.. amanhã: very important meeting.

Torcei por mim, torcei por mim. É que faz mesmo muita faltinha.

Voyage à travers le turquoise

♥ it



Nikolaj Grandjean - Love Rocks

Hoje.

É o dia do teu aniversário. Fica tu a saber que me lembro de ti todos os dias. Que ainda me riu muito contigo, que ainda me fazes companhia e que a falta que sinto da tua pessoa é capaz de ser maior que o universo. Hoje é o dia do teu aniversário. E embora os outros não possam ouvi-lo, já te cantei os parabéns e já te abracei. E beijei a fronte como sempre.
Tenho a certeza que aí no céu a festa vai ser de arromba. Parabéns abuelo.

Porra.. as saudades que eu tenho de ti..

Sarkozy avisou Khadafi: "Ainda tem tempo para evitar o pior".

E assim começou o primeiro dia de guerra contra Khadafi.

Eu como um grego todos os dias.

e o meu marido não se importa!

19.3.11

Quando a ignorância, a soberba e a arrogância se personificam.

Nunca sai grande coisa. Não pode sair. Pessoa alguma, dita vulgar, foi muito longe com tamanhas qualidades. No mínimo, caiu no ridículo e foi motivo de chacota, no meio onde se insere.
Lá no sitio onde eu trabalho abundam estas criaturas. Confesso que, muitos dias, venho para casa desgastada com as situações que esta gente cria. Acho que ainda não consigo controlar bem o meu cérebro para desligar, quando tenho que 'obedecer' às ordens deste tipo de pessoas. Há batatas com mais inteligência, garanto-vos. E o meu feitiozinho tramado, de menina-respondona, faz saltar o fel que nutro por pessoas assim. Se me dou mal? Às vezes. Mas na maioria delas, sinto que o meu orgulho não ficou ferido, nem a minha inteligência molestada. Se vale a pena responder? ... já dizia o grande Pessoa, que tudo vale a pena se a alma não é pequena. Dá-me gozo ter resposta na ponta da língua.

beleza?

Ainda não é claro, a partir de que número de plásticas, uma pessoa deixa de ser humana para passar a ser biónica.


Lili Caneças


O pai que eu escolhi para a minha filha

é o melhor do mundo. E com isto digo tudo.  you, papá!

17.3.11

será que é só a mim..

.. que me apetece encher-lhe a cara de estalos?!?

16.3.11

boa noite, meu amor

amanhã vamos acordar assim, enrolados um no outro, no quente dos nossos lençóis e do nosso edredon IKEA. Amanhã vamos acordar assim, sentindo o respirar pausado e o bater tranquilo dos nossos corações. E pouco vou dizer e nem sequer te deixo falar, porque acabados de acordar, parece que alguma coisa morreu durante a noite nas nossas bocas, e até a sensodine espumar por entre os lábios, vamos sussurrar coisas a uma distância de segurança. Amanhã vamos acordar assim, até que o sol entre de rompante no nosso quarto e ilumine as paredes, sem despertador, sem pressas. Amanhã vamos acordar assim, apaixonados, mais que nunca, e vais fazer-me festas no cabelo e vou esperar deitada que me tragas o pequeno-almoço à cama.. e eu sei que não o vais fazer, mas também não me importo nada, porque o romantismo da cena nada tem a ver com as habilidades culinárias que não possuis. Mas foi por isso que me casei contigo. Porque amar-te significa que também tenho de te mimar. E dizem por aí que é pelo estômago que vos conquistamos. E porque acho que, embora não sejas um Jamie ou um Chakall, me alimentas de outras formas, que só tu és capaz de fazer. Como essa capacidade estonteante que tens de me fazer rir, enquanto ainda estou em modo sonâmbulo. Amanhã vamos acordar assim. Mas por enquanto, vamos dormir.


é isto o que eu penso da ❝moda❞

obsessão vs medo

Como pessoa, mas sobretudo, como mãe, tenho muito medo disto e disto e disto e disto... enfim. Tenho medo.

ballet romantique ❤

Hoje entraram-me nos miolos.

É capaz de ter sido a entrevista mais estranha a que já fui. Os recrutadores a brincarem com a mente dos candidatos, com jogos psicológicos do mais fantástico que possamos imaginar. Tive quase a fazer vénias e salamaleques no fim. Mas não fiz.

.. pensam que sou parva, não?

15.3.11

i ♥ you.

mas isso, estás tu cansadinho de saber.

sweet colors

O cúmulo do esquecimento é,

reparar que a máquina terminou o ciclo de secagem e não me lembrar se a roupa lavou.


ce doit être mon petit-déjeuner

 ... infelizmente not.

14.3.11

Maneiras que é assim.

Ainda hoje é segunda-feira. Prevê-se uma semana cheia de paz interior. Paz interior é um eufemismo para regularidade intestinal. Estou entusiasmada!


não se faz!

não se faz! palavra.. isto não se faaaaz!! :(
[é a desgraçada da dor de cotovelo a falar]

oh, l'incompétent..

.. fazem-me sentir como a Cruella. Nutrem em mim sentimentos de pura crueldade. Apetece-me cortar-lhes o pescoço ou desfazer-lhes as rótulas. Os incompetentes. Os atrasados mentais que julgam que, lá por poderem mandar, mandam de chicote na mão e prepotência na ponta da língua. Os anormais dos incompetentes, que de braços cruzados, se acham no direito de desdenhar os esforços alheios. Só porque estão na posição superior, os ignóbeis que carecem das condições exigidas para poderem ser considerados como tal, superiores, levam-me ao descontrolo emocional. Atinjo o máximo grau da agitação do ânimo irado. Torno-me uma mulher desgrenhada. E num ímpeto de cólera, de raiva, sou bem capaz de ter um ataque de loucura furiosa. Não se metam comigo, se faz favor. Fujam. E não me venham dizer que faço tempestades em copos d'água.


12.3.11

.. e ainda sobre a manif:

« ... Em Portugal, há que emigrar para ter dinheiro; em Portugal ando à rasca o ano inteiro!.. »

Palmas para o poeta. Vivas à Cristina, por a melodia do Pingo Doce ainda servir para alguma coisa!

ainda sobre o japão..

o sinal da mudança dos tempos

A minha filha, de 4 anos, a cantar desalmadamente:

- «Luta, luta, camarada luta..».

la vie en jaune


bom sábado

os 11 de Março



Em 2004, Madrid vivia momentos de terror e dura amargura e pesar. 191 mortos e 1858 feridos. Em 2011, o Japão chora as centenas de mortos e desaparecidos. Os 11 de Março não têm sido meigos. Creio que o sentimento é geral.. pena, solidariedade e medo que nos possa acontecer a nós.





9.3.11

Mulheres de Água

«Mariza é uma das vozes presentes num disco que homenageia as mulheres iranianas, proibidas de cantar. Como mentor de todo este trabalho surge a figura de Javier Limón, produtor de discos de artistas como Paço de Lúcia, Concha Buika, Bebo Valdés/Diego El Cigala, e da própria Mariza.

Neste trabalho, por entre alguns tradicionais – nomeadamente “Fadista Louco”, na voz de Mariza – e composições originais de Javier Limón, o flamenco cruza-se aqui com o fado, a música grega e sefardita, árabe e turca, numa música servida pelas vozes marcantes de Aynur, La Susi, Estrella Morente, Mariza, Carmen Linares, Concha Buika, Montse Cortés, Sandra Carrasco, La Shica, Yasmin Levy, Eleftheria Arvanitaki e Genara Cortés. » in, culturaonline.net

Eu rendi-me. Soberbo. Magnífico. Brutal. Delicioso. E tudo quanto sejam adjectivos qualificativos dos bons.



eu já ganhei uma herdade lá em cima..

O meu marido é um querido. Não contente com o facto de ter de trabalhar 12 horas por dia, de vez em quando, tem a hábil tendência para inventar. Desta vez, devido às exigências profissionais, lá foi meter-se num curso de formadores. Isto, claro, porque a familia é para isso mesmo, com a promessa de ajuda nos bons e nos maus momentos. Então, ele é exercícios, ele é trabalhos, ele é sessões síncronas e aulas pós-laborais. E nós alinhamos. Que remédio.
O que me leva a pensar que era chumbo na certa, se por mero acaso, aqui a je, não fosse tão boa esposa. Ora, quando se tem um dia, que eu vou acreditar que lá naquela escola de formação são mesmo muito maus para as pessoas, para fazer um manual de um qualquer tema à escolha, com mais de 347 critérios para obedecer e com mais de 15 páginas, e entregar com toda a pompa e circunstância, para quem é que sobra? Ora. Nem mais. Eu sempre fui a criativa cá de casa.


De como eu me transformei numa enciclopédia médica.

Das cinco e picos da tarde até às nove e qualquer coisa da noite.. «Pra que é que servem os olhos, mamã? e a cabeça? e as mãos? e o queixo? e as gengivas? e o estômago? e os dedos? e a boca? e o cérebro? e os braços? e o coração? e o sangue? e o umbigo?.. e.. e.. e..??? »

Ainda pensei em enfrascar-me no whisky, se gostasse. Mas já não era uma questão de gosto.. era de desespero. Por isso considerei o whisky com o xanax. No mesmo copo. De uma assentada.



Prevê-se animador..

- Eu quero ser crescida, mamã.. porque quando eu já for crescida, vou ajudar-te a ti e ao papá.. ajudar a limpar a casa, a lavar a roupa, a lavar a loiça..
- E quando é que vais ser crescida, filha?
- Quando tiver 20 anos.

que raio de vicio..

.. alguém continua a resistir? Eu bem que tentei.. mas sou fraca. Fraquinha.

8.3.11

«O que Sempre Soube das Mulheres»

Tratam-nos mal, mas querem que as tratemos bem. Apaixonam-se por serial-killers e depois queixam-se de que nem um postalinho. Escrevem que se desunham. Fingem acreditar nas nossas mentiras desde que tenhamos graça a pregá-las. Aceitam-nos e toleram-nos porque se acham superiores. São superiores. Não têm o gene da violência, embora seja melhor não as provocarmos. Perdoam facilmente, mas nunca esquecem. Bebem cicuta ao pequeno-almoço e destilam mel ao jantar. Têm uma capacidade de entrega que até dói. São óptimas mães até que os filhos fazem 10 anos, depois perdem o norte. Pelam-se por jogos eróticos, mas com o sexo já depende. Têm dias. Têm noites. Conseguem ser tão calculistas e maldosas como qualquer homem, só que com muito mais nível. Inventaram o telemóvel ao volante. São corajosas e quando se lhes mete uma coisa na cabeça levam tudo à frente. Fazem-se de parvas porque o seguro morreu de velho e estão muito escaldadas. Fazem-se de inocentes e (milagre!) por esse acto de vontade tornam-semesmo inocentes. Nunca perdem a capacidade de se deslumbrarem. Riem quando estão tristes, choram quando estão felizes. Não compreendem nada. Compreendem tudo. Sabem que o corpo é passageiro. Sabem que na viagem há que tratar bem o passageiro e que o amor é um bom fio condutor. Não são de confiança, mas até amais infiel das mulheres é mais leal que o mais fiel dos homens. São tramadas. Comem-nos as papas na cabeça,mas depois levam-nos a colher à boca. A única coisa em nós que é para elas um mistério é a jantarada de amigos – elas quando jogam é para ganhar. E é tudo. Ah, não, há ainda mais uma coisa. Acreditam no Amor com A grande mas, para nossa sorte, contentam-se com pouco.

Rui Zink, in "Jornal Metro"
Porque ser mulher, é assim a melhor coisa que me podia ter acontecido..

6.3.11

De como eu fiquei de boca aberta..

.. e estes malucos ganharam mesmo o festival. É quase o fim do mundo em cuecas.


domingo de festa

Não é que seja grande fã. Já me diverti bastante noutros Carnavais.. Mas, a vida vai mudando, os anos passando e as prioridades vão sendo outras, o trabalho também não ajuda a grandes folias.. enfim, acho mesmo que, neste momento, já qualquer desculpa serve para fugir dele. Carnaval, agora, é para a patroa mais pequena cá de casa, que, a propósito, este ano é uma gata [de bigodes e tudo, mamã!]..

Fica o desejo para quem se diverte à brava por estes dias: um bom Carnaval, ok?


5.3.11

as put@s que deixam os filhos na cresce,

é assim que uma 'leitora' deste blog descreve as mães que, ao invés de estarem em casa a cuidarem dos seus filhos, os vão deixar nas cresces, infantários, escolas e afins, para poderem ir trabalhar. A julgar pelo modo como exprime tamanha consideração, das duas uma: ou é uma perfeita anormal ou anda a colecionar Hermès e PODE (efectivamente) ficar em casa com os rebentos.
A brutalidade com que se escrevem tamanhas imbecilidades faz-me confusão. Não vivemos no mesmo mundo? Pois, como mãe, amo de paixão a minha filha e nada no mundo se sobrepõe a ela. Trabalho, pois tá claro, porque o dinheiro não me cresce lá na plantinha que tenho em casa. Se preferia ficar em casa, a cuidar dela, pois preferia. Mas isto não é uma questão de preferências. São necessidades. E de ambas as partes. A criança precisa da escola e a mãe precisa do pilim para dar de comer à criancinha. E de vesti-la. E de tratá-la. Da criança, da mãe, do pai e do piriquito. Porque nem todas nascemos na familia Champalimaud. Mas, sobretudo, porque também acho que precisamos de ter uma carreira.. e sentir que somos realizadas. Como mulheres, como profissionais e como mães.
E por falar nisso, a folga está quase a acabar. Amanhã lá volto para o bordel.



O meu vizinho do lado.

O meu vizinho do lado tem para mais de 80 anos. É surdo e fala alto. Anda devagar, mas está por todo o lado. É bisbilhoteiro, viúvo e do FCP. Desliga o gás dos outros quando não os sente em casa. Dá conta de tudo o que acontece no prédio, na praceta e no raio de 2km. Ouve Amália aos altos berros e cá em minha casa ouvimos perfeitamente os relatos dos jogos da Sport tv. Faz tudo, repara em tudo e dá palpites. Quando nos mudámos para cá, pedimos a instalação da (agora) Zon, esperou que os técnicos saíssem para ir desmontar a caixa dos cabos e verificar se tinham deixado tudo em condições. E a caixa nem é dele. Quando faltou a luz na rua por causa de mau tempo, uma das lâmpadas do candeeiro da praceta fundiu-se. Bateu-me à porta a reclamar, porque raio não tínhamos ainda ligado para a EDP, se não nos incomodava que a lâmpada não funcionasse. Quando o vizinho do 3º andar andou em obras e deixou o elevador sujo, deu-me um raspanete, porque nenhum de nós tinha limpo o chão. Pinta pedacinhos de parede, porque diz que andam aos pontapés com ela. Não acende as luzes das escadas porque não quer gastar dinheiro e critica quem o faz.. e nunca percebi como consegue encontrar a fechadura quando está escuro como breu no hall.

O meu vizinho do lado tem mau feitio com as questões do condomínio. É capaz de fazer esperas para perceber quem entupiu determinado cano. Vai com as próprias mãos tirar as motas que estacionam debaixo das arcadas do prédio. Toma nota de todos os carros que estacionam na praceta. E sabe perfeitamente quem foi que deitou determinado papel para o chão.

O meu vizinho do lado tem para mais de 80 anos. E de certeza que a solidão lhe bate à porta muitas vezes. E esta actividade diária de inspector, deve ter sido o que de melhor arranjou para se manter vivo. Não tem filhos, não tem família. Tem os vizinhos. Dá-me os raspanetes mais insólitos, aos que sou incapaz de retorquir. Acho-lhe piada e limito-me a acenar positivamente a cabeça, em sinal de aceitação, enquanto ele vai repetindo se não fosse eu, minha senhora, quem fazia?...

O meu vizinho do lado, tem para mais de 80 anos e dá-me raspanetes, enquanto me trata por senhora. E é capaz de ser o único a fazê-lo.

...

.. que tempo da caca.

4.3.11

spring look






Já pode chover a cântaros..

.. que mesmo assim, os meus dias brilham. O meu pequeno grande sol voltou. Doce como sempre. Para me encher de mimos e amor. Para fazer de mim uma autêntica coração mole. Tem e sempre terá esse efeito em mim: aquecer-me os dias e derreter-me o coração. :)