Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2009

Diminuídos.

Se há coisa que me deixa com os cabelos em pé, é ouvir determinadas expressões, ditas quase de propósito e exageradamente. Por exemplo, há dias, na pastelaria, uma senhora insistia em pedir um croissanito com fiambrinho e um cafézinho com leite. A empregada não percebeu à primeira e a senhora insitiu: um croiassaNITO com fiambrINHO e um caféZINHO com leite. Ao lado dela, na fila para ser atendida, as minhas tripas deram duas voltas. A empregada foi buscar o croiassant. Quer manteiga? Sim, fázfavor. E disse fiambre, não é? Sim, fiambrINHO. Não fosse eu uma moça educada, tinha-lhe dado com um murrinho no alto da pinha, que lhe passavam logo as manias de mudar o grau dos substantivos para o diminuitivo. Não me faz a continha?

Gente do meu Portugal..

Porque acho que TODOS merecemos um grande prémio, por andar a ouvir o anúncio mais deprimente de todos os tempos, porque acredito que os nossos ouvidos já não aguentam tamanha maldade, porque defendo acerrimamente que, depois desta música guinchada, já quase nada nos pode afectar, sinceramente vos digo que, devíamos exibir todos, orgulhosamente, isto:

[estou quase a criar um ódio de estimação ao supermercado..]

Porque é que Deus não me deu boa voz?

Quando é que a malta percebe que..

..convém criar um email profissional se se está à procura de emprego? É que, vejamos, colocar numa ficha de inscrição de uma empresa, que nos podem contactar através do email pirulita.vanessa@qualquercoisa.. ou garanhão_power@coisaetal.. ou, segurem-se bem, fofynhah.puderosa@issomesmo ... ai... é no mínimo meio-caminho andado para não nos levarem muito a sério, ok?

Óh cum catano, pá..

.. tava aqui uma pessoa ainda a espumar da boca, cada vez que se lembrava da Maitê Proença, e vêem-me estes gajos do Cão Azul e toma lá uma t-shirt prá dita cuja. Quer-se dizer.. agora uma pessoa tem de rir da coisa. Não se faz! Pensei que o Cavaco ia declarar guerra ao Lula. Atão? Que é isso de cuspir nos Jerónimos, pá? Pronto.. admito.. a coitadinha para além de burra que nem uma porta, é palhacinha. E uma gaja tem de se rir dela.


Maitê Proença, filha..

Deixa que te escreva estas linhas. Sou portuguesa, de alma e coração. Muitas vezes tenho vergonha de certas coisas que se passam no meu país, como por exemplo, deixarem entrar qualquer badameco.. é a tal coisa, , somos de brandos costumes. Já não somos o que éramos quando resolvemos ir à descoberta e poisámos na terra onde nasceste. Linda, airosa, rica e cheia de fama. Sim, eu sei que tu não fazes parte da maioria brasileira que mata para matar a fome. És viajada, vives no luxo e na ribalta, os focos de luz pairam sobre ti e todos os que te rodeiam são iguais a ti. Mas sabes, é a tal coisa , sou oriunda de brandos costumes.. Ao assistir ao teu maravilhoso vídeo, em terras lusas, percebi a tua maravilhosa condição de acéfala. Como direi, assim que iguale a tua linguagem, burrinha.. sim, isso mesmo, burrinha. E sem te querer tirar mérito algum, uma vez que de falsidade percebes bem, deixa-me dizer-te (é , maravilhoso 25 de Abril que nos deu a liberdade de expressão!!) que és ridíc…

E aproxima-se o dia.

Dia quinze de Outubro faço 4 anos de casada. E como até nem sou nada pedinchona, aqui ficam alguns desejos. É só para o caso de, sei lá, por coincidência, passar aqui alguém que também faça 4 anos de casado nesse dia. Só assim de passagem, não sei, alguém que, por coincidência, também more aqui em casa.. é só por isso..


Que eu acho que o meu maravilhoso dedo anelar da mão esquerda ia adorar ter como inquilino este solitário da Esprit, que pode ser comprado aqui e que até nem é assim nenhuma fortuna.. e é giro que se farta.


Ou então esta linda máquina fotográfica, que nós já andamos a namorar e que pode fazer um brilharete em Roma.. e que pode ser comprada aqui. Pronto.. é uma prenda um bocadinho mais cara, mas vá, é um investimento, não?

E umas flores não faziam mal nenhum e era um gesto bonito e romântico, ainda para mais que é tempo das rosas de Santa Teresinha que eu tanto gosto e que enfeitaram o meu vestido, há quatro anos atrás..
E, pronto, não sei, se por acaso alguém passar por a…

Serei só eu?

Serei só eu neste mundo que detesta entrar numa loja onde ainda mal demos dois passos, já duas empregadas super-simpáticas-com-tanta-simpatia-que-até-enjoa nos controlam os passos, enquanto se põem à nossa frente, desafiando a nossa capacidade de fazer o maior sorriso amarelo do mundo, a maior parte das vezes bem mais pequeno que o delas?

Precisa de alguma ajuda? Se precisar, disponha, qualquer coisinha, qualquer informação, não hesite, ora se faz favor, por quem é. Até me envergonha o esforço que tenho de fazer para soltar um estou só a ver, obrigada. E irrita-me ao ponto de bufar alto. Eu sei que a simpatia e a orientação ao cliente e tal, que essas coisas são muito valorizadas pelas empresas. Eu sei que a maioria das coitadas das raparigas é obrigada pela gerência a proceder assim. Ora, eu como não sou obrigada a nada, vou começar a entrar nas lojas a berrar bem alto: se eu precisar de ajuda, eu peço!

O humor algarvio é linde!!

Pergunta o miúdo à mãe:
- Ó mãe, o qué um insete ?
- Ê cá nã sê, preguntá mana ...!
- Ó mana, o qué um insete ?
- Pôs nã sê... preguntó pai ...!
-Ó pai, o qué um insete ?
-Ó mê granda burre... um insete sã Oite ...!